Olá!

Antes de entrar no assunto de hoje, queria agradecer de coração as mensagens que recebi sobre o post que escrevi semana passada. Fiquei muito feliz por ter este espaço para compartilhar algo tão pessoal e recebi muito carinho de volta. E, tão bom quanto esse carinho todo, é ver em momentos como este que a gente sente que não está só nesse mundão e que tem mais gente que pensa como a gente, obrigada!

Depois de contar toda essa minha história, vejo que posso entrar numa nova etapa de posts pois, ao chegar no meu objetivo de peso, eu voltei a costurar roupas em tecido plano. As peças em malha foram feitas em ótima hora e continuam sendo muito usadas por aqui, mas confesso que a saudade das costuras em tecido plano foi grande, rs!

Ao final de cada módulo do curso de modelagem do Senac, nós desenvolvemos uma peça para treinar os conceitos aprendidos (além de todas as peças que confeccionamos ao longo de cada módulo). É como se fosse um TCC para concluir cada etapa. Para que eu possa praticar o que estou aprendendo, também estou fazendo uma peça de roupa para mim ao final de cada módulo do curso. Lá nas aulas nós fazemos tudo para as medidas do tamanho 38, já em casa eu faço uma peça com as minhas medidas.

Quando encerramos o módulo de saias, resolvi fazer uma peça que tinha vontade de ter faz tempo: uma saia lápis de couro. A ideia inicial era fazer em couro liso e preto, mas quando encontrei este couro vinho com aparência pespontada em promoção na Loja Dona Dani, mudei de ideia. Já que eu nunca tinha costurado um material como este antes, sendo que ele não permite erros na hora da costura, achei prudente iniciar por um material mais em conta, mas não menos bonito.

O primeiro passo foi construir a base de saia reta. Acho essa etapa uma delícia! Depois de criar no papel, costurei uma peça piloto em morin (tecido de algodão) para provar. Com a base aprovada, lá fui eu para as modificações para deixar o modelo como eu queria:
– Rebaixar a cintura
– Fazer o cós em forma
– Transformar o modelo com pences em um modelo de 6 panos
– Afunilar a saia
– Posicionar o zíper

Com o modelo adaptado, mais uma prova foi feita em morin, que precisou de alguns ajustes. A costura em couro, tanto sintético quanto natural, deve ser feita uma só vez, pois as marcas da costura não saem. Então essa etapa foi fundamental!
Quando já foi tudo testado com antecedência, costurar no tecido definitivo acaba sendo bem rápido e logo estava eu com a minha saia pronta a tempo de usar no aniversário de uma amiga querida (beijo, Eri).

Saia prontinha. Aqui dá para ver bem os detalhes do modelo, a textura e a cor do couro!

Estreei a saia na mesma semana em que fiz a mudança mais radical da vida com os meus cabelos, quando descolori o máximo que deu do ruivão de cinco anos. Foi demorado, mas deu tudo certo no final, graças às mãos mágicas do meu cabeleireiro Ícaro! Este ainda não é o tom definitivo, nem o corte, então mais eventos capilares vão acontecer nos próximos meses, rs!

Vamos ao look?

Saia de couro sintético: Matelassê Leather Gráfico (100% poliéster recoberto com PET) comprado na loja Dona Dani (SP), modelo feito por mim 😀
Top Cropped: Malha Suit Wall comprada na loja Dona Dani (SP), molde Astoria da revista Seamwork de abril/2015 (EUA).
Bota: Schutz
Anel: Camila Klein
Batom: Diva (MAC)

É uma experiência maravilhosa poder desenvolver uma peça desejada “do zero”, fiquei muito feliz com o resultado!

Espero que você também goste!
Beijos!