Gustav Klimt e a Moda

Conhecido mundialmente por sua obra prima “O beijo”, não há quem não se encante pelas musas ricamente adornadas em dourado de Gustav Klimt.

“O beijo”

Klimt foi o maior pintor austríaco de todos os tempos, conhecido sobretudo por sua arte decorativa, mas que também, assim como nós, era apaixonado por vestuário. Suas pinturas, muitas vezes retratam peças idealizadas para satisfazer o gosto excêntrico de sua amante, Emile Louise Flöge.

Emile tinha um gosto bastante arrojado para sua época e, diferente da sociedade vienense em que vivia, gostava de cores vibrantes, modelos ousados e tecidos luxuosos.

No livro “Klimt & a Moda” encontrei todas essas curiosidades sobre esse pintor que eu tanto amo e fiquei ainda mais apaixonada por seu trabalho.

Livro “Klimt & a Moda”

Apesar de conceber os modelos, quem costurava as peças era a própria Emile que, em parceria com sua irmã, mantinha um ateliê de costura chamado “As irmãs Flöge”. Não é apaixonante?

Pena que as irmãs não alcançaram o sucesso pois, obviamente, como outros artista de vanguarda, Emile produzia peças consideradas muito ousadas para a época, tempo em que a profissão de estilista ou designer de moda ainda nem existiam.

Apesar da falta de reconhecimento pela sociedade, Emile transmitiu suas criações para as gerações seguintes pois foi imortalizada na obra de seu famoso amante, ricamente vestida com suas próprias produções.

Veja alguns dos modelos que Emile criou e as obras de Klimt em que ela aparece usando essas peças de vestuário:

Bom para nos inspirar não é mesmo?

Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Um novo armário handmade para uma nova fase
A arte de Caetano de Almeida no Inhotim

Eu adoro ir a um museu, mas confesso que entendo pouco de arte contemporânea. Agora, se tem um lugar onde a arte contemporânea exerceu algum fascínio em mim, foi lá no Inhotim.

Estive lá por dois dias no ano passado e por mais dois dias agora em julho. Eu poderia fazer um post gigante sobre tudo o que me impactou nas duas visitas, mas quis destacar algumas obras que estão na Exposição “Por aqui tudo é novo”, inaugurada no ano passado na comemoração dos 10 anos do Inhotim.

Caetano de Almeida

As obras que me chamaram atenção são de Caetano de Almeida e formam lindas flores e folhas através da pintura com poluição (sim!) sobre tela ou papel e utilizando instrumentos de modelagem para formar as imagens. As curvas e esquadros que estamos acostumados a ver em nossos ateliês viraram obras de arte!

Consegui achar algumas obras do artista na Internet, pois não queria deixar de mostrar, achei lindo!

(clique em uma das fotos da galeria para ver em tela cheia!)

(Fonte: Galeria Luisa Strina)

Eu não tenho o costume de fotografar dentro de museus e afins, mas estas imagens eu queria compartilhar por aqui. Só que as obras estavam quase todas envidraçadas e, por conta do reflexo do vidro, não consegui captar algo que desse para ver direito… Ainda assim, aqui estão as obras com as curvas francesas pequenas que me encantaram!

É tão legal encontrar obras de arte com as quais a gente se relaciona e se encanta de cara, não é?! Eu adorei conhecer a obra de Caetano de Almeida e espero que ele continue produzindo peças lindas como estas!

Ah, esta exposição no Inhotim vai até setembro deste ano!

**Siga o blog com o Bloglovin **

Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Um novo armário handmade para uma nova fase
Renoir e as Mulheres Artesãs!

Olá!
Existem muitas obras de arte que retratam mulheres fazendo trabalhos manuais. Isso acontece em grande parte porque tais atividades eram corriqueiras para as mulheres no passado. Assim como sempre escuto minha avó dizendo que as freiras a obrigavam a bordar perfeitamente, sob pena de castigos severos, e minha mãe relatar que, na época da sua adolescência, saber bordar e costurar eram praticamente requisitos para arrumar um bom casamento (como se toda mulher estivesse a procura de um, mas esse é assunto para outro post!), as meninas se dedicavam com afinco as manualidades, seja pelos motivos citados acima, ou como uma forma de se divertir e distrair nos momentos em que não se dedicavam aos intermináveis afazeres domésticos.

De todos os artistas que retrataram mulheres envolvidas em suas artes manuais, aquele que mais me chama atenção é Renoir e, por isso, resolvi fazer o post de hoje sobre ele.

Sobre Renoir e a Pintura

Pierre August Renoir foi um pintor impressionista que iniciou sua carreira como artesão. Isso mesmo, seu primeiro emprego foi como decorador de porcelana na fábrica dos Irmãos Lévy, onde pintava flores e buquês à mão para enfeitar a rica porcelana utilizada durante o chá da alta sociedade da época. Uma pena não ter encontrado nenhuma peça de porcelana pintada por ele para poder mostrar a vocês… eu mesma fiquei super curiosa!

Após esse período, se dedicou a pintura de leques e de tecidos, ofício esse que lhe rendeu o suporte financeiro necessário para ingressar na Escola de Belas Artes de Paris e realizar seu sonho. Já imaginou, na sua vidinha, ter um tecido pintado por Renoir? Eu morreria de amor!

Filho de um alfaiate e de uma costureira, não é de se admirar que Renoir admirasse tanto a cena cotidiana das mulheres em seus afazeres manuais, principalmente a costura, mas também o bordado e o tear. O que realmente fascina é o modo como retratava esses momentos tão singelos de maneira tão bela.

Renoir conseguiu reconhecimento de sua obra e viveu até os 78 anos, pintando até quando conseguiu suportar as dores do reumatismo que lhe acometia. Hoje em dia, sua obra é conhecida no mundo inteiro, como um dos grandes ícones do movimento impressionista.

As Artesãs nas Obras de Renoir

Aqui reuni algumas de suas belas obras, com o tema que tanto nos agrada:

Young woman sewing, 1879(Jovem Mulher Costurando)

Marie Therese Durand Ruel Sewing, 1882 (Marie Therese Durand Ruel Costurando)

Lise Sewing, 1866(Lise Costurando)

Jean Renoir sewing, 1899(Jean Renoir Costurando)

Woman sewing at the window, 1900(Mulher Costurando na Janela)

Woman Sewing, 1910(Mulher Costurando)

Chistine Lerolle Embroidering, 1897(Chistine Lerolle Bordando)

Embroiderers, 1904(Bordadeiras)

Girl tatting, 1906(Garota fazendo renda)

The Embroiderer (Woman Embroidering in a Garden), 1898(A Bordadeira – Mulher Bordando em um Jardim)

Espero que vocês tenham gostado de conhecer um pouquinho mais sobre a vida desse pintor e apreciem, tanto quanto eu, a belíssima arte desse gênio da pintura!

Um beijo,
Ana

Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Um novo armário handmade para uma nova fase
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy e Game of Thrones, esposa, dona de casa, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno