Curso de Modelagem: o dia em que costurei minha primeira camisa

Olá!

O curso do Senac chegará ao fim em dezembro e eu fico muito feliz com o tanto de coisa que tenho aprendido nos últimos meses.

Depois de terminarmos o módulo de saias (contei mais sobre essa etapa aqui), iniciamos a modelagem da parte de cima do corpo, que é bem mais trabalhoso, mas não menos fascinante! Vimos como construir a base de corpo, fazer transferências de pences, modelar mangas e golas. Para terminar esta etapa, construímos uma camisa feminina, com tudo o que tem direito: mangas longas com punhos e carcelas e também gola com pé.

Sabendo fazer uma camisa como esta, juntando os conhecimentos das variações que podemos fazer, estamos aptos a fazer outros modelos (aliás, é o que eu tenho feito ultimamente aqui em casa para treinar e para ter lindas camisas no armário).

Fiquei muito satisfeita com o resultado da minha peça e aproveitei os manequins disponíveis em sala para poder mostrar aqui no blog!

Camisa com pences de busto e de cintura.

Aqui dá para ver bem a gola com pé e as vistas da camisa.

A camisa tem mangas longas e punhos com carcela.

Fiquei muito feliz em saber fazer uma camisa, uma peça que sempre julguei ser trabalhosa demais para costurar. Não é a peça de execução mais simples, mas também não é tão difícil assim. Nada como o conhecimento e um pouco de treino para tirar certas cismas nossas, né?!

Agora estamos no módulo de vestidos lá no curso e aqui em casa eu estou fazendo duas camisas para mim. Assim que tiver as peças prontas eu mostro!

Beijos!

Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Um novo armário handmade para uma nova fase
Look da Ana: Camisa Aster

Oi pessoal, como estão?

Eu sigo bastante dedicada ao bordado e tentando retomar a costura. Já faz algum tempo venho querendo dar um up no meu guarda roupa com algumas peças novas, mas não acho nada que gosto nas lojas e, quando gosto não me serve. Moral da história? Melhor ir para a máquina e costurar minhas próprias roupas, assim elas podem ficar do jeito que eu quiser, além de ser uma bela economia, pois com o preço de uma peça comprada consigo fazer duas ou três em casa. Bom negócio, né?! Foi justamente pensando nisso que comprei esse molde da Colette:

Nunca na vida tinha feito uma camisa, peça que para mim sempre foi o “bicho papão”, muito difícil, impossível de se executar em casa. Até que a Colette criou esse modelo e eu fiquei com muita vontade de experimentar fazer.

Como o modelo é novo, o pessoal do site disponibiliza um passo a passo com fotos, feitos pelas designers da marca, para você acompanhar e ir montando sua peça junto com elas, semana a semana. Desse modo, ao surgir uma dúvida, você pode escrever para elas e resolver cada detalhe rapidamente e com isso terminar sua peça com sucesso. Então aproveitei que queria o modelo e me joguei no sewalong da camisa ou melhor, tentei fazer isso, porque como eles postam um passo por semana, não aguentei de ansiedade e (por sorte!) como a peça era de fácil execução, terminei no mesmo dia em que comecei.

Fiquei feliz da vida com o resultado, tanto que já comprei mais dois cortes de tecido para mais duas camisas, assim meu guarda roupa toma um fôlego com peças mais arrumadinhas que me permitem looks mais formais, mas que também podem facilmente se transformar em looks mais despojados, quando acompanhadas do bom e velho jeans e alpargatas ou tênis.

Quanto aos detalhes técnicos: o molde em pdf é um quebra-cabeça bem grande e, na minha opinião, montá-lo é a parte mais chata do projeto:

Uma vez montado, você tira suas medidas e corta o molde no seu tamanho. Essa camisa vem em três versões: meia manga (também conhecida como manga 7/8), manga curta com punho e manguinha em babado. Optei pela manga curta com punho, então cortei esse molde e logo depois no tecido.

Para a primeira camisa, escolhi um laise lindo, verdinho claro com os bordados bem pequenos. O corte da peça foi super fácil, sem segredo nenhum e então comecei a montar a peça. O tutorial que vem com o molde é perfeito e não me deixou com dúvida, de modo que, como falei antes, não precisei esperar até o final do sewalong para concluir minha peça, vejam só como ficou:

Eu achei que ela ficou um tantinho larga, vou fazer alguns ajustes para deixa-la mais justinha e acinturada. Mas isso é questão de gosto, quero fazer uma versão jeans e nesse caso, acho que mais larguinha será ideal.

O modelo fez tanto sucesso que minha mãe viu e quis para ela, então acabei presenteando a minha primeira camisa. Para a próxima, quero fazer a versão que tem a manguinha em babado e o desafio é que comprei um tecido bem molinho com bastante caimento, vamos ver como me saio. Prometo que venho mostrar e contar para vocês como foi!

Beijoca,
Ana

Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Um novo armário handmade para uma nova fase
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy e Game of Thrones, esposa, dona de casa, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno