Look do Dia: Vestido de Festa!

Olá!

No último final de semana, fui a um casamento de uma colega de trabalho do marido. O evento seria à noite e, alguns dias antes, comecei a pensar no que vestiria para a ocasião.

Queria muito usar um vestido que fiz há praticamente três anos, quando fui madrinha de casamento da minha querida amiga Carla (post aqui). Depois desse tempo todo guardado, fiquei feliz que estava servindo direitinho, oba!

Resolvi fazer este post pois na época eu não fotografava as peças no manequim como eu faço hoje (as melhorias… que bom percebê-las!) e o look daquele dia também não teve fotos muito boas (eu também não tinha o hábito de registrar o meu armário handmade como faço atualmente).

Vestido de Festa Handmade

É muito legal fazer uma peça que, tempos depois, ainda dá vontade de usar. O modelo deste vestido é atemporal, as cores e o tecido me agradam muito até hoje. Ele está super bem acabado também. Foi só pegá-lo para provar que as lembranças de quando foi feito vieram à tona: preparei este vestido todinho durante as aulas de corte e costura que eu fazia com a Lurdes (saudades)!

Vestido com saia sereia, mais sequinha, com a parte de cima blusê! Para mim, é um ótimo modelo, pois equilibra os meus quadris largos e a parte de cima do meu corpo que é mais estreita!

Cintura marcada: amo!

Decote nas costas formado pelo drapeado do tecido.

Laços em gorgurão nos ombros.

Detalhe: cinto feito com o mesmo tecido do vestido, para dar acabamento ao franzido da cintura.

Look do Dia

No dia do casamento, aproveitei os acessórios que eu já tinha para fazer conjunto com o vestido. Deixei tudo mais escuro, em preto ou em verde. Achei que casou tudo muito bem!

Queria deixar as costas mais à mostra por conta do decote formado pelo drapeado do tecido. Como meu cabelo não está muito comprido, fiz cachos, soltei as mechas com um pente de dentes largos e prendi uma mecha lateral (confesso que cogitei fazer um coque, mas esconderia a parte do cabelo que está rosa, rs).

Melhor parte, as costas!

Esmalte combinando com o vestido e alguns dos acessórios.

Como está fazendo frio neste início de primavera e a linda cerimônia foi ao ar livre, vesti por cima a minha capa de lã para não passar aperto. O vestido é de tecido fino (só a saia é forrada), não tem mangas e ainda tem o decote nas costas, então fiquei bem quentinha com a capa, foi uma ótima escolha!

E, pela capa ser mais ampla que um casaco, ajudou a não amassar o vestido, principalmente nas costas!

Look de festa para uma noite fria!

Vestido: tecido Cotton Lawn Liberty, estampa de floresta da coleção SS/2013, molde da revista Burda portuguesa de 05/2012.
Capa de lã com forro de cetim: tecidos comprados na Mittus (rua Augusta) e molde da Revista Burda portuguesa (08/2013). Mais fotos da capa aquiaqui.
Sapato preto de cetim: Zara (antigão e amigo de muitas festas).
Brincos, pulseira e anel: Camila Klein
Bolsa vintage: L’oiseau Vintage

Gostou?
Eu fiquei super feliz em usar juntas duas peças tão especiais do meu armário handmade!

Beijos!

Um novo armário handmade para uma nova fase
Os tricôs de 2018
Look do Dia: Capa Dourada de Lamê para o Lollapalooza! (com tutorial)

Olá!
Mais um Lollapalooza aconteceu do lado de casa e lá estávamos eu e o marido para conferir dois dias de música e diversão. Eu amo ir a shows, mas festivais tem um gostinho diferente: um público mais variado e a possibilidade de ver vários artistas (às vezes alguns que são novos para nós) num evento só.

No ano passado, quando começaram a falar quem estaria na edição deste ano, fiquei muito feliz por saber que o Eagles of Death Metal estaria por aqui. Nós gostamos muito da banda e eu já me animei para ir no festival no dia em que eles tocassem.

Em novembro, os atentados em Paris me deixaram com uma séria dúvida se eles viriam mesmo (era a banda que tocava no Bataclan, onde aconteceu aquele atentado horrível). Contei mais sobre o que senti na época aqui. Passado um tempinho, vi que eles estavam retomando a agenda de shows, porque a vida continua, certo?

Aí, feliz da vida que eu assistiria a dois shows da banda em uma semana (sim!), resolvi costurar uma capa dourada, inspirada por esse vídeo:


Minha música preferida do EODM!Aqui tem dancinha nada a ver, Josh Homme lindo e muita zoeira em Los Angeles!
(E pra quem não conhece a banda… não, não é metal, rs!)

Sim, porque aqui a gente gosta de zoeira! Tem hora para tudo, mas os momentos de zoeira também precisam ser valorizados, rs!

Fazendo a capa

Comprei um metro de lamê dourado, a quantidade foi definida “a olho”, para fazer uma capa para ir no show. Em casa iria resolver como transformá-lo numa capa.

Pesquisei alguns moldes pela internet e vou deixar os links aqui caso alguém esteja com planos de fazer uma capa:

No fim das contas, minha capa foi feita assim:
1. Com o tecido dobrado ao meio (lembrando que ele tinha 1,5m de largura x 1m de altura), fiz uma abertura arredondada para o decote das costas, medindo 4cm de altura por 10cm de largura, assim a abertura final ficou com 20cm. Usei a medida do decote do meu primeiro quimono como referência.

2. Deixei 50cm reto na lateral e, a partir daí, fiz uma curva até chegar na parte de baixo. Lembrando que o centro (na região da dobra) também precisa sair reto, para não formar nenhum bico.

3. Cortei uma fita de viés com o que sobrou depois da capa cortada e apliquei no decote, deixando duas pontas para poder amarrar no pescoço.

4. Passei as bordas na overloque e fiz uma barrinha estreita para dar acabamento no restante da capa.

Pronta!

Depois de ver os modelos que encontrei na internet, concluí que:
– Com o tanto de tecido que eu tinha, ficou bom!
– Com 1,5m, eu teria feito uma capa toda em godê.
– Com 2m ou mais, daria para fazer uma capa mais sofisticada, talvez até com uma touca.

Look do dia

Com a capa pronta, fui pensar no restante da roupa. O dia estava quente e tinha alguma chance de chuva. Queria vestir preto e cinza, como Jesse estava no vídeo. Ah, sim, tinha que usar óculos aviador (eu tenho!) e suspensório (opa, também tenho), porque Jesse sempre usa, rs!

Combinei a camiseta de setas que fiz há pouco tempo com uma saia preta velha de guerra. Usei um shorts por baixo para garantir o conforto para pular, dançar, sentar e levantar do chão. As botinhas de plástico garantiriam pés secos e sem barro se chovesse, mas não choveu.

E quando que a gente sai por aí trabalhada numa capa dourada? Rs!

Capa dourada: tecido de lamê comprado na N.A. Tecidos (Santo Amaro), modelagem feita por mim (acima).
Camiseta: Malha de viscose estampada da Aime Comme Marie para Motif Personnel (França), molde gratuito da camiseta Plantain, da Deer and Doe (França).
Saia: C&ABotas: Melissa
Óculos: Ray Ban

Eu adorei como ficou o look todo, mas confesso que usei a capa durante o show do EODM e depois tirei porque, pode não parecer, mas era quente! Aí à noite esfriou um tanto e eu coloquei de novo para tampar um pouco o vento, pois esqueci de levar uma blusa…

Inspirações do festival

O Lollapalooza sempre tem uns cantinhos super gostosos para dar um tempo entre os shows, eu adoro! Queria fazer algo assim na varanda da minha casa!

E esses lambe-lambe estavam maravilhosos!

Ainda teremos mais um post sobre o segundo dia do Lolla, aguarde!
Beijos!

A volta às costuras depois de um ano
Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Costuras de março!

Olá!
Ultimamente, eu tenho passado muito tempo no computador (num momento oportuno eu poderei contar por que) e, por isso, nesse mês de março eu costurei um pouco menos.

Na verdade, até que estou curtindo essa fase pois já tive momentos em que costurei tão freneticamente que não aproveitei o processo, apenas estava preocupada em produzir muito. Hoje em dia estou mais tranquila nesse aspecto, fazendo as coisas mais devagar e aproveitando cada etapa!

Para mim, é um sinal de evolução, sabe? Fazer menos e fazer melhor, pensando bem nas coordenações que a peça nova vai render e tal… Assim sendo, vamos ao apanhado do mês de março?

Costuras do mês

Comecei o mês concluindo um colete de sarja com elastano, na cor preta, que tinha começado em fevereiro. Usei um molde da revista Burda de janeiro/16.

Em seguida, fiz uma capa dourada de lamê, bolei o modelo depois de pesquisar um pouco e deu certo!

Por último, resolvi fazer uma nova blusa Taffy (uma velha conhecida aqui do blog, rs), do livro da Colette. É a minha 4a blusa com este modelo! Aproveitei para rever o tamanho e também fazer uma modificação no decote, para melhorar o caimento dela.

Em progresso!

Aproveitando este momento de tranquilidade (ou de menos ansiedade) eu fiz uma peça piloto num tricoline que eu tinha guardado faz tempo aqui em casa para testar as modificações que fiz. A peça ficou ótima após as alterações!
Estou com a peça definitiva já cortada nesse tecido fofo da foto acima e espero costurá-la nos próximos dias!
Ah, e logo menos teremos posts com looks e detalhes de todas as peças!

Tricô

Em março continuei a tricotar a minha blusa. No post do resumo de fevereiro eu mostrei as costas prontas (aqui). Estou fazendo a frente dela, com um ponto fantasia lindo e um outro tipo de trança, diferente da que fiz na blusa do ano passado, tudo invenção da mestra Solange! Ainda não terminei a frente, mas a cada dia ela cresce um pouquinho, estou quase na metade desta etapa!

Feira de Patchwork

Visitei a primeira feira do ano, a Patchwork Design. Fiz poucas compras (e nenhuma foi de tecido, ufa!), visitei a Lu Gastal e a Sil Bueno. O que mais gostei foi a exposição, estava interessantíssima e linda!

Dá pra acreditar que tudo foi feito em tecido?

De pertinho, olha que lindo!

Desafio no Instagram

Hoje é o último dia do Desafio Artesanal e do Desafio da Costura lá no Instagram (encontre os posts através das hashtags #desafioartesanal e #desafiodacostura). É um dia extra em que eu e a Pat agradecemos a participação de todos e também estamos pedindo sugestões para um próximo desafio. Confesso que já estou com saudades! Semana que vem vai ter post contando como foi essa parte muito gostosa do mês de março!

Começo abril muito animada, e você?

Beijos e boas costuras!
Katia

Um novo armário handmade para uma nova fase
Os tricôs de 2018
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: feminista, mãe de cachorros, tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno