Aventuras em crochê: fazendo o xale vírus!

Essa semana encontrei vários xales no instagram com um nome muito curioso: vírus!

Fonte: https://www.instagram.com/explore/tags/virusschal/

Isso mesmo, achei o nome muito estranho. Mas, desde o primeiro que vi, fiquei apaixonada e com muita vontade de fazer um para mim.

Escolhendo o fio

Sou iniciante no crochê e apanho demais para fazer, mas esse xale foi um daqueles projetos irresistíveis, então fui até a 25 de março para comprar um fio para esse projeto.

Uma das coisas que mais me chamou atenção neste projeto foram as cores… que coisa mais linda usar a linha matizada ou, melhor ainda, misturar fios de diferentes cores fazendo um projeto único!

Fui para a loja com essa intenção, encontrar alguns tons e combiná-los, mas tenho que ser a chata e desabafar com vocês: temos muito poucas opções de cores e qualidades de fios aqui no Brasil. Não que eu conheça muito dos fios no exterior, mas pelos projetos que mostrei acima dá para der uma clara idéia da diversidade de cores, né?

Além disso, dá para reparar no brilho e na finalização dos trabalhos, isso aponta a qualidade, ao menos na minha opinião.

Como não encontrei os quatro tons que gostaria, resolvi comprar um fio matizado em verde – Dois novelos da linha Anne 500, da Círculo, na cor verde mesclada nº 9392 – e começar o projeto.

Fazendo o xale vírus, de crochê

Buscando na internet, descobri que existem muitos, milhares de projetos do xale vírus, inclusive um tutorial em 5 vídeos para canhotos (tem para destros também!).

Comecei a assistir e adorei, é super bem explicado. Como vai devagar, consegui ir acompanhando (e pausando, claro!) e fazendo o meu.

Mas eu me perco muito no crochê, errei uma centena de vezes e desmanchei outra centena. Foi aí que comecei a ficar chateada com o fio… ele vai ficando feio, perdendo o brilho de tanto desmanchar e crochetar de novo.

Depois de pegar o jeito da receita (esta aqui), decidi parar de ver o vídeo e tentar seguir o gráfico, aí me dei muito melhor.

Gráfico do xale vírus

Talvez seja porque treinei muito com o vídeo, mas preferi e me dei melhor com o gráfico.

Salvei no celular e levo o projeto na bolsa para todo lado, não vejo a hora de terminar e usar!

Claro que já estou pensando em fazer outro, com vários fios mais especiais, mas isso fica para uma próxima vez!

Minha consultoria de Estilo: a (r)evolução do meu vestir!
Eu assisti: “O Tempo Entre Costuras” na Netflix!
Cachepôs de Crochê!

Faz um tempo que eu aprendi como fazer amigurumis de crochê (post com presentes para meus pequenos aqui e para a Julia aqui). Adorei ver como o crochê pode ser feito de maneira diferente da que eu tinha aprendido há praticamente 20 anos!

Ao aprender a técnica dos amigurumis, pratiquei: iniciar com o anel mágico no lugar de algumas correntinhas, fazer carreiras contínuas usando um marcador e não fechá-las com ponto baixíssimo e trabalhar tudo em ponto baixo, além de dar volume através de aumentos e/ou diminuições.

Isso pode ser facilmente transportado para outras peças, como tapetes e cestos, veja que legal!

Iniciando com o tapete circular

Eu estou fazendo um tapete de crochê bem grande para a sala de casa, usando um fio de malha fino. Já estou no terceiro quilo de fio e ainda não cheguei ao tamanho desejado, mas espero alcançar esse resultado em breve e mostrar por aqui!

Mas, durante o processo de fazer o tapete, fomos convidados para um aniversário duplo, da minha vizinha dona Dina e sua filha Sandra, super queridas! Quis fazer um presente para cada uma e, assim, “roubei” um pouquinho do fio de malha comprado para o tapete para fazer este projeto duplo e especial.

Cachepôs de crochê

Fui a uma loja próxima de casa que sempre tem suculentas lindas à venda e escolhi duas Rosas de Pedra. Chegando em casa, comecei a fazer o primeiro cachepô e finalizei com ponto caranguejo na borda.

Apesar de ter ficado bonito nas fotos acima, rs, ao fazer o segundo, este ficou bem melhor que o primeiro e bem diferente! Fiz o terceiro procurando deixar igual ao segundo e, ao conseguir, desmanchei este primeiro, que passou a fazer parte do meu tapetão em progresso!

Os cachepôs definitivos ficaram do tamanho mais certinho em relação aos vasos e também mais estruturados! Nada como praticar um pouco, né?!

Os presentes enfeitados com crochê

E assim cheguei à casa da minha vizinha, com lembranças para as duas aniversariantes feitas com muito amor!

Adorei fazer estes cachepôs!
Rápido, fácil e com resultado super bonito e atual!

Minha consultoria de Estilo: a (r)evolução do meu vestir!
Eu assisti: “O Tempo Entre Costuras” na Netflix!
Look do dia: Regata de crochê e quimono de seda!

Bem que esse post poderia chamar: look da formatura, rs! Sim, eu estava assim no último dia da formação em Consultoria de Estilo (contei mais aqui). O mais legal é que eu combinei peças que eu adoro e que eu nunca tinha usado juntas.

Look do Dia

Tanto a regata quanto o quimono já apareceram aqui no blog (aqui e aqui), mas nenhum dos looks anteriores valorizaram tanto estas peças. Estava me sentindo ótima neste dia, pela ocasião de concluir uma formação que eu queria muito fazer, pelo fato que estava amando estar com esta roupa, tanto pelo conforto quanto pelas cores e pela mistura das texturas de cada uma das peças: a seda fluida do quimono, o crochê da regata e o plissado da saia.

Uma coisa que eu nunca tinha notado também é que o lilás discreto da estampa floral do quimono batia certinho com o lilás da regata de crochê… Aí essa mistura toda de texturas fica mais conectada, sabe?

Lilás do quimono conectado com o lilás da regata (que amor)!

Regata em Crochê: projeto da professora Solange, nas aulas da Novelaria. Fio Malabrigo Baby Silkpaca (70% Baby Alpaca e 30% Seda) na cor Periwinkle. Mais fotos aqui.
Quimono de Crepe de Chine: Tecidos liso e estampado da loja Texprima. Molde da revista Burda portuguesa de 02/2012. Mais fotos do quimono aqui.
Saia plissada: American Apparel
Espadrilles: Cervera

Formada e feliz!

Mais algumas imagens deste dia tão especial!

Quimono versátil

Eu sempre tive uma preferência por roupas mais estruturadas e com modelagens mais próximas do corpo e, por conta disso, este quimono era usado bem menos do que deveria. Um olhar mais carinhoso pra ele tem rendido combinações especiais e diferentes entre si!

Em 2014, meio desajeitada com o quimono larguinho, rs!

No carnaval 2017, mais à vontade!

Que bom que agora estou usando mais este quimono e que o “look da formatura” ficou especial como eu queria!

Formação em Consultoria de Estilo!
Look do Dia: Vestido que virou Saia Midi!
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy e Game of Thrones, esposa, dona de casa, ciclista, praticante de Pilates, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Formação em Consultoria de Estilo!
Novidade: Livro “Costura Fácil” da Burda Style!