Um tecido de presente e uma camiseta “vapt-vupt”

Olá!
Esses dias recebi um pacotinho de presente da minha madrinha, que é uma exímia costureira! Sempre que esses pacotinhos chegam, fico dando pulinhos, igual criança que ganha presente, sabe?

Desde pequena isso acontece pois a minha madrinha é daquelas pessoas que te dão presentes incríveis! Não pelo valor em dinheiro, mas por ser exatamente aquilo que você quer! Não sei como é possível, mas ela sempre acerta na mosca e dessa vez não foi diferente.

Ela me mandou uma blusa, uma camiseta mais soltinha, do jeito que eu gosto e um tecido parecido com um bilhete:

Pode mais amor?? (“Madras” é a forma carinhosa que eu chamo minha madrinha!)

Além de me mandar uma blusinha linda de presente, me manda outro tecido para eu tentar tirar o molde e fazer outra! É demais!

Resultado? Não sosseguei até chegar em casa, para começar esse projeto.

Sei que parece algo extremamente simples (e é!) mas eu nunca costuro malha e queria muito que desse certo, pois esse projeto é um coringa, que você pode repetir pro resto da vida e ter sempre uma blusinha bonitinha para sair!

Liguei para minha madrinha, para agradecer e pedir algumas instruções básicas. Comecei tirando o molde da blusa que ganhei em papel. Segundo minha Madras, no caso de blusas em malha, não precisa colocar margem de costura pois o tecido estica e dá certo… Então só precisa adicionar as margens da barra, da manga, da gola e pronto!

Uma vez que o projeto esteja cortado, a costura é a coisa mais simples do mundo né? Usei minha overloque para fechar ombros e laterais e também para finalizar as extremidades (Esse passo foi uma história a parte, para um outro post).

Na máquina caseira, fiz as barras com ponto zig zag bem pequenininho, pois segundo minha mestra-madrinha fica mais elástico e não forma babados… Nada como ter especialistas na família!
Em menos de 15 minutos estava provando minha nova criação, feliz da vida com o mundão de possibilidades que ela me dá… Já deu até coceira de comprar mais malha para tentar!

Encontrei vários tutoriais de camiseta bem bacaninhas e simples de seguir, por isso não tenham medo: façam que é sucesso garantido! Um molde testado e aprovado pela Katia é a Plantain T-Shirt (posts aqui e aqui)!

Assim que aprontar mais venho contar para vocês!

Tentem em casa e depois me contem no que deu!

Beijoca,
Ana

Look do Dia: a estreia oficial de um vestido feito em 2015!
Look do dia: “Mula sem Cabeça” em Tricô
Dica genial para adicionar margem de costura aos moldes!

Olá, pessoal!

Essa dica eu encontrei na internet e preciso dividir com vocês porque é muito simples e genial.

Quem costuma tirar moldes de livros, revistas ou mesmo aqueles comprados separados na internet, certamente já passou por isso: você ama o modelo, vai direto para a tabela de tamanhos e a animação acaba quando você descobre que seu número é um tiquinho maior (ou menor) que a maior (ou menor) numeração. “Putz… mas eu queria tanto aquele vestido… e por tão pouco não tem o meu tamanho.”

Dá vontade de sair correndo e se matricular na primeira aula de modelagem que encontrar e passar a desenhar todos os modelos que você quer. Realmente essa seria a melhor opção mas nem sempre é possível. Só que com um pequeno truque a gente consegue aumentar ou diminuir um pouquinho os tamanhos maior ou menor da escala disponível.

Repare na “engenhoca” abaixo, ela é a solução dos seus problemas!

Basta você, habilmente, unir 2 ou 3 lápis com borrachinhas de escritório de modo que um fique ao lado do outro (se o elástico não funcionar, basta usar várias voltas de fita durex). Depois é só você riscar o molde com o primeiro lápis posicionado sobre as linhas originais dele e, em volta, o último lápis riscará o seu molde aumentado, observe:

Não é demais? Essa dica serve também para adicionar a margem de costura àqueles moldes (chatos!) que vem sem!

Eu já usei e foi muito prático… super aprovado!

Gostou? Testa e conta pra gente aqui nos comentários o que achou!

Beijoca!
Ana

Aventuras em crochê: fazendo o xale vírus!
Vestido Infantil Florence
Dica “vapt-vupt” – Linhas e bobinas

Vestido em andamento, linhas a postos!

Olá!

Quando eu começo um projeto de costura eu quero acabar logo, imagino que seja assim com todo mundo!
Você vai começar um trabalho de costura um pouco maior e quer agilizar alguma parte?

O que eu faço, por exemplo, quando vou fazer um vestido, que consome bastante linha para fechar a peça e também para fazer o acabamento (em ziguezague ou algum ponto flexível equivalente) é o seguinte:

– Compro um cone grande de linha (principalmente se for nas cores mais básicas como preto, azul marinho, branco, natural ou vermelho)
– Encho duas bobinas de uma vez só.

Comecei a fazer isso depois de usar 5 carretéis de linha vermelha para fazer um vestido (entre costurar e dar acabamento). Ficava parando toda hora para comprar mais linha, para trocar o carretel ou para encher novamente uma bobina.

Se a cor poderá ser usada mais vezes, faço como coloquei acima. Só por não ficar parando por essas coisas pequenas, eu acho que o trabalho rende mais. E quando termino o trabalho, deixo duas bobinas cheias para o próximo uso.

Assim, você não corre risco de ficar sem linha para completar sua costura e aproveitará melhor o seu tempo na máquina de costura!

Beijos!

Tradutores para Costura
Crafts e o Verão: Lidando com o calor (e com o suor nas mãos)
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: feminista, mãe de cachorros, tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno