Um presente em tricô para a Valentina

Para poder aprender técnicas (e pontos) diferentes, eu confesso que acabo sempre fazendo projetos novos e não repetindo quase nenhum deles.

Mas é um fato que é sempre bom ter uma “carta na manga” na hora de presentear. A gola em ponto barra inglesa que aprendi no ano passado já foi repetida algumas vezes (umas cinco, eu acho), sendo uma ótima opção de presente bonito e rápido em tricô.

A receita da manta que eu fiz para o Hiro no ano passado também valia a pena ser repetida! Foi o que eu pensei ao fazer um presente para a Valentina, filha da Ana e do Otávio, que vai nascer em agosto.

Repetir alguns projetos ajuda muito a fixar a técnica e também a aprimorar a prática!

A manta da Valentina

Resolvi há um tempo fazer uma manta de tricô para a Valentina e comprei o material em março, para garantir… Comecei mesmo a tricotar em maio, quando passei o aperto de ter comprado lã a menos, por distração minha. Por sorte, entrei em contato com o Bazar Horizonte, onde eu tinha comprado a primeira parte da lã e eles ainda tinham novelos do mesmo lote, ufa!

No ano passado eu anotei a receita em meu caderninho, mas quem disse que eu anotei direito? Na hora eu compreendi o que anotei e a primeira peça saiu certinha. Mas ao retomar, quase um ano depois, vi que faltavam informações importantes!

Por sorte, o post sobre a manta do Hiro está bem recheado de fotos (rs) e elas me ajudaram a fazer a manta da Valentina corretamente!

Ainda por cima, provavelmente por conta da pressa em terminar a primeira manta, eu não tinha anotado como era o acabamento em crochê e acabei levando a manta para as aulas para terminar. Com esses pequenos percalços resolvidos, assim ela ficou!

Usei 10 novelos de lã Sidney, da Filatura Cervinia (50g cada, 100% lã de merino), agulha de tricô circular de 6mm (sem fazer tricô circular, só aproveitando o comprimento do cabo para ter mais espaço para trabalhar) e agulha de crochê de 4mm. A cor é um verdinho bem claro, código 805.

Um gorro fofinho

Como eu tinha tempo hábil para entregar o presente e um pouco de lã que restou da manta, aproveitei para tricotar um gorrinho bem fofo para a Valentina. Ela vai nascer ainda no inverno e acho que será bem útil!

E gorro infantil tem que ter pompom, né?!

Eu usei parte de um novelo da mesma lã da manta, não cheguei a usar os 50g, tricotando com agulha circular 4,5mm de cabo de 40cm, o mais curto que eu tenho. O pompom foi feito com o fazedor de pompom maior da dupla que tenho da Clover (tem post sobre meus apetrechos de tricô e crochê aqui).

Conjunto pronto!

Tricotar é bom demais!

Eu fui registrando algumas etapas do processo de fazer este presente no meu instagram e agora compartilho aqui também!

O presente ainda tem uma embalagem fofa que costurei, vou mostrar em outro post!

**Siga o blog com o Bloglovin **

Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Um novo armário handmade para uma nova fase
Acessórios para o Inverno: Gorro de tricô!

Eu sou uma pessoa que, apesar de amar costurar, tenho amado muito fazer tricô. Não sou uma pessoa que tricota rápido então me policio para fazer um pouco por dia (tem sido uma hora por dia, praticamente todos os dias). Como eu demoro bastante para, por exemplo, tricotar uma blusa aí eu intercalo com projetos mais rápidos. Eu aprendi a fazer este gorro de tricô um pouco antes das férias e ficou pronto a tempo de colocar na mala.

Quero repetir o gorro para fixar bem como é feito, pois pode ser um bom presente, por exemplo!

O gorro de lã

Eu ganhei dois novelos de lã no amigo secreto da turma que viajou para Montevideo (post aqui) e a professora Solange disse que elas seriam ótimas para um gorro. A receita pareceu ser das mais simples e o resultado ficou ótimo!

Usei quase dois novelos da lã Lanafil (Pagliaccio – 53% lã e 47% acrílico – cor 42211) e agulha circular 5,5mm com cabo de 60cm.

Pausa para o capuccino e para comemorar meu primeiro gorro de tricô! #tricotakatiatricota #bloguices

A post shared by Katia Linden (@katialinden) on

Estreando o Gorro

Eu não tenho muito costume de usar gorros ou mesmo outros acessórios para a cabeça, como chapéus. Na época que eu usava franja curta eu lembro de ter tentado, mas a franja sempre acabava amassada no final…

Hoje em dia, em que meu cabelo está bem mais perto do natural (não uso mais secador, nem faço escova ou babyliss e a química das luzes e da cor fantasia está mais para as pontas) e com franja comprida, estou voltando a usar esse tipo de peça. Até porque tem horas que é mais importante proteger a cabeça do frio (ou do sol) do que se preocupar com o cabelo amassado, rs!

Eu adorei usar o gorro, pois o ventinho gelado no High Line estava presente em boa parte do passeio!

Terminando esta série dos acessórios para o inverno, acho que ficarei bem aquecida nesta temporada mais fria que está chegando!

Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Um novo armário handmade para uma nova fase
Projetos de crochê dos últimos tempos

Olá, gente!
Como estão?

Já comentei com vocês que havia feito um estoque de lãs na minha viagem de férias (aqui) e voltei decidida a acabar com ele todinho antes de adquirir novas meadas.

Iniciei então um projetinho de uma blusa de crochê para a Julia. Comecei com uma lã simplesinha que tinha aqui em casa, como peça piloto, depois passarei a usar a lã que trouxe do Uruguai para a peça definitiva. Fucei na internet todos os tutoriais de blusa para crianças e a blusa que mais me chamou a atenção foi esta:

No blog My Hobby Is Crochet encontrei a receita completa (gratuita, em inglês) e lá fui eu me aventurar! Digo isso pois sou canhota e durante muito tempo quis aprender crochê e ninguém conseguia me ensinar. Estou cercada de artesãs na família e entre amigas que são destras (oh, mundo cruel!).

Felizmente a era da internet chegou e foi com ela que aprendi “sozinha” a crochetar (já mostrei as pecinhas simples que fiz em outros posts). Mas essa era uma peça desafiadora, afinal era a minha primeira blusa e posso dizer: super recomendo!

O gráfico é facílimo de seguir e, viciada que sou, terminei a blusa em dois dias. Amei o resultado:

Fiquei tão feliz que logo em seguida fiz um gorro para minha pequena, baseado nessa receita:

O gorro não ficou do jeito que eu queria, mas já descobri meu erro: usei lãs de diferentes espessuras e o gorro ficou largo embaixo, mais parecido com uma boina. Vou ter que fazer mais testes antes de usar a lã especial que comprei para o gorro!

E vocês? O que têm feito? Escreve para mostrar para a gente!

Beijoca,
Ana

Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Um novo armário handmade para uma nova fase
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: feminista, mãe de cachorros, tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno