Comparativo entre as máquinas Singer – Facilita Pró 4423 e 5523

Olá

Desde que comprei minha máquina de costura, a Singer Facilita Pró 4423, publico aqui no blog posts periódicos sobre ela. Contei aqui como a escolhi, quais os pontos que ela tem, como foram o primeiro e o segundo ano de uso. Por enquanto, só tenho elogios à minha Novinha querida.

Recentemente a Singer lançou o modelo 5523 da Facilita Pró e, desde então, surgiram dúvidas nos comentários sobre as diferenças entre ela e a 4423.

Uma leitora do blog já tinha deixado uma mensagem como essa nos comentários (obrigada!), mas resolvi fazer o comparativo disponível no próprio site da Singer e também perguntar no atendimento online para preparar este post e deixar todas as informações reunidas num lugar só.

Lá na ferramenta de comparação do site da Singer, não existe nenhuma diferença entre as máquinas nas características comparadas.

E o SAC da Singer me respondeu rapidinho, olha só:

Agradecemos seu contato e seu interesse em nossos produtos. Os modelos 4423 e 5523 são iguais, mudando apenas as cores externas das tampas.

O modelo 4423 pode vir com Led ou com lâmpada. As máquinas 5523 só tem com Led. Essa é a diferença entre os modelos 4423/5523.

Continuamos a disposição.
Atendimento Singer.

Sobre a lâmpada, a minha máquina veio com a lâmpada comum, a que não é de LED. Ela nunca queimou em quase três anos, mas esquenta um pouco e creio que deva ser menos econômica que a de LED.

Enfim, a diferença entre as máquinas é mínima mesmo. Vale a pena pesquisar preços na hora de comprar, pode ser que aí é que esteja a maior diferença entre elas.

Beijos e boas costuras!

Minha Máquina de Overloque – Singer Ultralock 14SH754 – Primeira vez na Assistência
Os Melhores Posts de 2017!
Minha máquina de overloque – Singer Ultralock 14SH754 – 1 ano depois

Olá!

Já tem um pouco mais de um ano que comprei minha máquina de overloque, carinhosamente chamada de Encantada, rs!
Assim como já fiz com a minha máquina de costura (aqui e aqui), estou aqui hoje para contar como foi o primeiro ano de uso da overloque. Acredito que seja legal para quem está pensando em adquirir uma máquina como essa ter a informação de como ela se comporta ao longo do tempo!

O primeiro post que fiz sobre a overloque, com poucos meses de uso, está aqui. Vale a pena dar uma olhada pois lá eu conto como escolhi esta máquina e também tem um vídeo muito útil na hora de passar as linhas e fios. A Ana também tem uma máquina destas e recentemente deixou as primeiras impressões dela a respeito da máquina neste post.

Bom, vou seguir os mesmos pontos que usei para avaliar a máquina de costura, acredito que assim eu não esqueça nada!

Minha Singer Ultralock 14SH754.

Instalação:

– A instalação foi bem simples e não tive nenhum problema nessa parte. No meu quartinho de costura eu deixei uma tomada exclusiva para a máquina.

Manuseio:

– O manuseio inicial não foi muito simples, mesmo que eu já tivesse usado uma overloque antes. Deixei para fazer isso depois de dar uma boa olhada no manual de instruções e no vídeo da Singer que está no outro post com link indicado acima. Atualmente já está sendo mais fácil esta parte, fui pegando o jeito.

– Os ajustes de tensão das linhas e fios eu faço conforme necessário em cada projeto, testando sempre em um retalho. Se vou unir dois ou mais tecidos com a máquina, testo desta forma. A máquina veio com um retalho escuro costurado na borda com linha branca. Ele é minha referência para ver se os pontos estão corretos ou não.

– Tenho problemas toda vez que preciso usar os fios vermelhos que eu tenho em casa. Acredito que eles não sejam de boa qualidade ou mesmo que estejam velhos. Eles quebram muito, ao contrário do que acontece com os fios de outras cores que eu usei por aqui. Para não ter fios de overloque em uma infinidade de cores (até porque precisa ter dois cones de cada cor), eu só tenho aqui em preto, natural e vermelho. Com os fios da cor natural e da cor preta eu nunca tive problemas.

Acessórios:

– A pinça que vem com a máquina é essencial para a passagem de fios e linhas, uso sempre.
– A chave de fenda bem pequena que veio junto é necessária para a troca de agulhas, que já fiz e foi bem simples.
– A única ferramenta que não usei é uma peça que serve para isolar um dos loopers (laçadores, que ficam na parte de dentro da máquina e usam fios apropriados), pois sempre deixo os dois em uso com seus respectivos fios.

Manutenção e problemas:

– Neste primeiro ano eu não tive nenhum problema com a máquina a ponto de ter que levá-la para uma assistência técnica, o que é ótimo.

– Segui o que estava no manual a respeito de limpeza e lubrificação da máquina. O processo é bem simples. Eu uso o mesmo lubrificante para todas as máquinas de casa e o pincel pequeno que veio com a Novinha eu uso para limpar a overloque também.

– Semana passada a máquina estava fazendo uns barulhos pontuais e aí uma das linhas quebrava. Depois de parar tudo para limpar e lubrificar a máquina, aproveitei para trocar as agulhas dela, o que eu nunca tinha feito. A máquina voltou a funcionar perfeitamente.

– A lâmpada nunca queimou, mas no manual explica como trocar.

Dúvidas:

– Eu tive muita dificuldade para acertar a passagem dos fios e das linhas, assim como acertar a tensão de cada um. O manual possui um bom tanto de informações, mas o vídeo da Singer e o retalho com o exemplo do ponto perfeito é que mais me ajudou. Hoje em dia está sendo mais fácil o manuseio.

Três camadas de moletom fino sendo costurados com a overloque. Usei dois fios e duas linhas.

Avaliação geral:

– A máquina é resistente, forte e muito estável, não apresentou nenhum problema.

– Não é das mais práticas para levar de um lugar a outro por ser um pouco pesada, mas possui uma alça para transporte.

– O ponto fraco inicialmente foi a passagem de fios e linhas, assim como o ajuste das tensões, mas hoje em dia não tenho mais problemas.

– Neste período costurei principalmente malhas com esta máquina, o resultado é sempre muito bom, tanto sendo malha mais fina ou mais grossa. Cheguei a costurar três camadas de malha com ela e deu tudo certo!

– Usei a máquina para fazer acabamentos de tecidos planos, normalmente passando uma camada só de tecido e deu tudo certo também. Para tecidos muito delicados, preferi usar um ziguezague fininho, mas hoje em dia eu tentaria fazer o acabamento na overloque também.

– O uso de uma máquina como esta não é tão simples quando o uso de uma máquina de costura, mas está cada vez mais fácil. A manutenção e a limpeza têm sido fáceis e a máquina atende bem o que eu procurava.

Top de moletom produzido com a overloque. Apenas os acabamento dos punhos e do decote foram feitos em outra máquina.

Espero que seja útil!
Beijos!

Minha Máquina de Overloque – Singer Ultralock 14SH754 – Primeira vez na Assistência
Os Melhores Posts de 2017!
Minhas máquinas novas – Singer Industrial 191D-70 e Singer Ultralock 14SH754

Olá, pessoal!

Como fui uma menina muito bem comportada em 2014 o Papai Noel (lê-se o maridão) foi mais que generoso e me fez uma surpresa incrível.

Estava eu fazendo o curso “Costuras e fofuras para bebês” da EduK e quase me afogando na baba pela máquina que as meninas estavam usando durante o curso. Acho que el maridon se cansou de tantas blasfêmias e decidiu me presentear com nada mais, nada menos que uma Singer Industrial 191D-70!

Singer Industrial 191D-70

Se eu ia bem na costura com meu fusquinha (que aliás, continua na melhor forma, post aqui) imagina agora com uma Ferrari?

Fiquei igual criancinha no dia do Natal, mas tive que esperar até entregarem a máquina. Como é industrial, ela vem com uma mesa e achamos que seria melhor que o técnico instalasse para não haver problemas.

Mas é claro que Murphy resolveu agir e minha máquina foi entregue justamente no único dia em que eu não estava em casa e, portanto, não consegui pegar as manhas dela, pois sequer vi o tal técnico.

Tentei várias vezes passar a linha (as instruções não são didáticas como as caseiras; eles partem do princípio que você já tem treinamento no equipamento) e nada de conseguir fazer funcionar. Procurei tutoriais na internet, fucei tudo quanto foi fórum e nada! Tristeza e frustração total. Na parte de cima o ponto ficava perfeito, na parte de baixo, apareciam todos os problemas imagináveis (bolo de linha, ponto frouxo, linha que arrebenta, um horror!)

Como isso aconteceu após o Natal e logo depois vieram as férias, não consegui agendar uma visita técnica para aprender a manejar minha linda Ferrari e ela acabou ficando parada um tempão.

Dias atrás, minha mãe veio nos ver. Resolveu tentar mexer na máquina e záz! Não é que a bonita está funcionando que é uma beleza?

É muita emoção! O que posso dizer? Estou apaixonada! Ela é linda, super robusta, tem os pontos mais bonitos que eu já vi, costura até 6 camadas de tecido, inclusive jeans (não é muito amor?) e produz os meus tão sonhados acabamentos perfeitos. Não posso querer mais!

Quer dizer, posso sim: preciso agora domar a minha queridinha. Como toda máquina industrial, ela é super veloz e preciso pegar o jeito para não fazer besteira.

Comecei o treino por uma regatinha que já estava cortada. Fiz as costuras retas nela mas a costura dos acabamentos acabei fazendo com o fusquinha, que devagar vai ao longe!

Regata costurada na industrial e com acabamentos feitos na overloque.

Além dessa linda novidade, queria contar para vocês que finalmente fiz as pazes com minha overloque e ela está funcionando lindamente. A minha é uma Singer Ultralock 14SH754 (igual a da Katia, post aqui).

Desde que comprei a overloque, não conseguia ajustar o ponto de jeito nenhum, isso também me deixou frustrada, já que queria usar a maquininha principalmente para meus acabamentos.

Nesses dias de teste com a industrial, estava fazendo um vestido que tem a saia godê para a sobrinha e decidi me arriscar a fazer o acabamento das barras (a saia é dupla) na overloque. E qual não foi minha surpresa: ficou ótimo! Não vou dizer que é o ponto de overloque mais certinho que eu já vi, mas como acabamento ficou muito bom e me poupou um trabalhão!

Vestido com acabamento na overloque.

Fiquei bem animada e acabei terminando as costuras da regatinha que fiz na industrial, também na overloque e deu super certo!

Aos poucos vou me acostumando com a Ferrari e venho de novo mostrar os resultados para vocês.

Beijoca!
Ana

Minha Máquina de Overloque – Singer Ultralock 14SH754 – Primeira vez na Assistência
Os Melhores Posts de 2017!
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy e Game of Thrones, esposa, dona de casa, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno