Look do Dia: Blusa Ampla de Seda (molde Burda Style)!

Esta foi a minha última costura de 2017. A que eu tinha planejado não fazer, mas que mudei de ideia na última semana do ano. Explico: quando planejei os looks para as festividades de fim de ano (post com vídeo aqui), tinha montado um look para o Reveillon com uma blusa de seda que eu tenho faz tempo e adoro.

Mas a gola dela é alta e eu achei que passaria calor com ela, mesmo não tendo mangas. Aí resolvi costurar uma blusa mais ampla e de decote mais confortável para o verão.

Eu já tinha feito e dado todos os presentes que resolvi fazer, então a última semana do ano estava bem calma… Acabei optando por fazer outra blusa em outro tecido do que eu tinha pensado quando fiz o vídeo/post, enfim… mudanças de planos! Vem comigo que eu te mostro!

A Blusa Ampla

Escolhi fazer este modelo da Burda Style, que está na grade Plus Size. Acho que já contei que aproveito bem os moldes da revista pois às vezes um 44 que me agrada da grade regular pode ser ajustado, assim como um 44 ou 46 da grade Plus Size.

Fazendo a Blusa

Fazer a blusa com calma, praticamente celebrando o final de um ano tão intenso, gratificante e desafiador para mim foi uma delícia!

Costurei tudo conforme as instruções do molde e, antes de fazer a barrinha para terminar, resolvi provar e aquelas pontas laterais com pences que acabam abaulando estas partes não ficaram bem para mim. Como meu quadril é bem largo, ficou tudo embolado por ali e não deu esse efeito da foto da revista.

Ricardo, como sempre, me ajudou a marcar e encurtei a blusa, tirando as pences e mantendo as laterais um pouco mais compridas que o centro. Aí sim deu certo! Posso usá-la tanto com uma pontinha para dentro da saia ou calça quanto toda para fora.

O cetim charmeuse de seda nesse azul maravilhoso tinha sido comprado em New Orleans (que saudade, tem post aqui) e eu desisti do projeto que tinha separado para este tecido. Então, foi uma ótima oportunidade de dar uso para a seda que estava guardada!

A blusa tem mangas morcego, que dão um movimento legal para a peça, além de deixar tudo mais arejado e assegurar o conforto para os meus braços gordinhos, rs!

Look do Dia

Esse foi o meu look de Reveillon, com saia midi de lurex listrada, sandália sem salto (troquei os cordões vermelhos pelos pretos) e a blusa.

Coloquei um brinco prata e, além da minha maquiagem habitual, fiz um preso torcidinho do lado que sempre deixa o cabelo com cara de arrumado!

Assim eu recebi a família para a festa em casa, com comida mexicana feita pelo marido, hummm!

(OBS: Desculpem a falta de poses, estava com pressa pois o povo estava chegando, rs!)

Blusa de Seda: cetim charmeuse de seda da loja Promenade Fabrics (New Orleans), molde da revista Burda Style de setembro/2017.
Saia de Lurex: Anthropologie (Londres)
Sandália: A Mafalda

Repeteco

Na mesma semana eu repeti a blusa, só que com calça jeans e tênis, para ir com o marido para o bar, oba! Gostei também de usar a blusa por fora da calça!

Blusa de Seda: cetim charmeuse de seda da loja Promenade Fabrics (New Orleans), molde da revista Burda Style de setembro/2017.
Calça Jeans: C&A
Tênis: All Star
Brincos: Montageart

Nada como encerrar o ano assim, né?!
Em 2018 quero mostrar muitas outras costuras por aqui!

Por festas de fim de ano sem correria: planejando os looks!
Look do Dia: Vestido com Nesgas (da Burda Style)!
Viagem com Costura: Um festival muito craft em New Orleans!

Olá!
Para fechar esta série de posts sobre New Orleans, deixei por último um aspecto surpreendente do festival que fomos nesta cidade tão especial: muitos crafts para ver e comprar!

Eu e o Ricardo gostamos muito de ir a shows e festivais. Normalmente o que rola “por fora” das atrações musicais são ligadas a entretenimento e venda de produtos das empresas anunciantes ou patrocinadoras do evento em questão.

Quando estávamos pesquisando sobre o festival, um item me chamou a atenção no site oficial do Jazz Fest, uma seção dedicada aos crafts e outra muito interessante voltada à cultura. Aí eu tive certeza que eu tinha que viajar até lá, rs!

Como se trata de um festival de música e cultura em geral, pudemos conferir muitas coisas além dos shows, ou seja, só ficaria parado se a vontade fosse essa!

Procuramos visitar tanto quanto foi possível e foi uma supresa agradável a cada espaço visitado! Sei que não conseguimos ver tudo, mas tudo o que vimos foi bom demais!

Vou colocar algumas fotinhos aqui, mas se quiser ver mais, essas duas seções do site do Jazz Fest que coloquei o print acima tem todos os expositores!

Congo Square African Marketplace

Fica junto do palco Congo Square, onde encontramos uma variedade de artesãos locais, nacionais e internacionais que exibem antigas técnicas de artesanato, bem como variações modernas e adaptações dessas técnicas.

Congo Square African Marketplace

Vestidos incrementados.

Gente, essas almofadas maravilhosas foram feitas em crochê!!!

Bordado todo em miçangas, muito encontrado nos trajes dos Mardi Gras Indians.

Aaaahhhh, essas estampas maravilhosas!

Contemporary Crafts

A parte de Crafts Contemporâneos fica perto das tendas de Blues, de Jazz e de Música Gospel (esta última recebia uma visita nossa todo dia, é contagiante e linda!). Crafts variados estavam à venda, como roupas, artigos em couro, acessórios, jóias, objetos de decoração feitos de madeira, cerâmica, metal e outros materiais e técnicas, assim como esculturas e fotografias!

Início da parte de Contemporary Crafts

Pinturas…

Roupas…

Artesanato em madeira

Trabalhos lindos em couro. Amei as máscaras!

Louisiana Marketplace e Louisiana Folklife Village

As duas áreas estão bem próximas, sendo que a primeira era de venda de produtos artesanais do estado da Louisiana a venda, em especial da cidade de New Orleans. A segunda eram tendas de artesãos demonstrando seus trabalhos ao vivo.


Louisiana Marketplace.


Itens artesanais em madeira.

Quando cheguei ao Louisiana Folklife Village, muitos suspiros, foi a parte que eu mais gostei! Todos eram muito disponíveis para contar sobre seus trabalhos, para tirar fotos e tudo mais. Era mais uma forma de ter contato com a cultura, arte e tradições locais!

Produção artesanal de acordeões…

… e de violinos… Também tinham outros instrumentos como violões e guitarras! Nada mais justo numa cidade tão musical, não é?!

Para contar mais sobre o Mardi Gras (o carnaval de lá), três expositores chamaram muito a atenção:

Um traje de Big Chief todo feito à mão. O próprio Big Chief (uma das figuras do Mardi Gras Indians) estava lá e me contou um tanto sobre o trabalho realizado e o peso das roupas (ele prefere que as peças dele não sejam tão pesadas para que ele possa dançar, por exemplo).

Olha só a riqueza de detalhes!

Trabalho de bordado com miçangas feito ao vivo!

Um ateliê que faz roupas para os bailes de gala do Mardi Gras. O vestido exposto era muito lindo!

Aqui dá para ver a riqueza nos bordados do vestido e também esta linda parte de cima!

Sapatos decorados para completar o look do Mardi Gras!

Exposições no Grandstand

O Grandstand é uma estrutura fixa do local, composta pelas arquibancadas de onde as corridas de cavalos podem ser assistidas. Durante o festival, acontecem entrevistas, shows, demonstrações culinárias e exposições, além de possuir os melhores banheiros, já que não são banheiros químicos, rs!

Nós visitamos a exposição de fotografia e também as exposições sobre algumas tradições locais. Mais uma vez, adoramos tudo!

Nossas compras craft no festival

Fiquei babando por muita coisa que estava à venda, mas algumas delas seriam impossíveis de trazer na mala. No fim das contas, eu e o Ricardo ficamos apaixonados pelo trabalho de um fotógrafo que estava lá vendendo suas lindas imagens desta cidade incrível. As fotos foram fáceis de trazer na mala e agora já estão devidamente emolduradas e em seus devidos lugares aqui em casa. O fotógrafo L.J. Goldstein – The Brass Camera estava vendendo suas lindas fotografias lá na área de Contemporary Crafts.

Esta linda senhora sorrindo em uma janela está na parede da escada. Eu a vejo sempre e fico sempre feliz! (Fonte)

O menino à esquerda é o Trombone Shorty, um dos mais famosos músicos de NOLA da atualidade.Nesta foto ele ainda era pequeno, hoje em dia é um moço de muito respeito!Esta foto está em meu quarto. (Fonte)

Também trouxemos um pôster do festival, que ficou maravilhoso depois de emoldurado. Ele foi criado por Paul Rogers e chama “House of Swing – Portrait of the 1st Family of Jazz” (Casa do swing – retrato da primeira família do Jazz). Tem mais informações e até como comprar aqui.

Foram ótimas aquisições, lembranças de uma viagem incrível que agora embelezam a nossa casa!

Uma viagem especial em seis posts

Se você quiser conferir todos os posts desta viagem, listei todos aqui:
1. New Orleans: Um sonho de viagem realizado, com muita música e crafts!
2. Os looks do primeiro final de semana do Jazz Fest!
3. Look do dia: Mini Saia de Malha!
4. Viagem com Costura: a Fábrica do Carnaval e lojas de tecidos em New Orleans!
5. Os looks do segundo final de semana do Jazz Fest!
6. Viagem com Costura: Um festival muito craft em New Orleans! (que é este que você está lendo!)

Ufa, missão concluída!

Espero que você tenha gostado, foi uma viagem surpreendente e eu fico muito feliz de ter compartilhado muitos detalhes dela por aqui!

Beijos!

Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno
Os looks do segundo final de semana do Jazz Fest!

Olá!

Depois do primeiro final de semana do Jazz Fest e de alguns passeios muito especiais (veja mais aqui, aqui, aqui e aqui), chegamos ao segundo final de semana do festival.

Curiosidade: Um motorista do Uber contou pra gente que sempre chove no segundo fim de semana do festival, enquanto o primeiro é sempre muito quente. E se tem uma coisa que a gente viu nos últimos dias do festival foi chuva (rs), então parece que a história dele estava certa!

Quarto dia

Este dia, a 5a feira do segundo final de semana, é chamado de Locals Day. Basicamente por ser uma 5a feira normal, praticamente só os locais conseguem ir ao festival, rs! Além disso, muitas atrações que se apresentam também são da cidade, apesar de ter gente de New Orleans em todos os dias do festival!
Choveu, parou, abriu o tempo. Foi um tal de por e tirar capa de chuva, abrir guarda chuva, por chapéu, por óculos escuros, uma confusão, rs!

Em compensação, as poças de lama fizeram a alegria das crianças!

Para este dia, vestido de malha com tênis, que ficou bem sujo de lama, rs!

Vestido: Malha jersey estampada da Tissus Reine (Paris), molde Moneta versão 1 do site Colette Patterns (EUA). Mais fotos do vestido neste post.
Tênis: All Star

Minha atração favorita neste dia foi Cyril Neville com a banda Swamp Funk. Cyril é figura super presente na cena musical de New Orleans e um dos pioneiros do funk americano, que eu adoro!

Quinto dia

Este foi um dia em que não choveu, mas a lama do dia anterior estava todinha lá esperando a gente, rs! Depois do dia anterior, estávamos preparados para qualquer coisa, hehehe! Usei um vestido de moletom e tênis confortável.

Vestido de moletom: Adidas
Tênis: Adidas

O melhor show do dia sem dúvidas foi do Paul Simon. Foi emocionante vê-lo ao vivo, ainda mais porque cresci ouvindo músicas lindas dele e do Garfunkel, nos discos do meu pai.

É provável que você já tenha ouvido The Boxer alguma vez, se não ouviu, vale a pena (começa no 4o minuto deste vídeo). É de arrepiar!

Sexto dia

Chegamos a mais um sábado de festival com a certeza que estaria mais cheio, como aconteceu na semana anterior. Isto nem é problema perto do temporal amedrontador que caiu no dia. Era tanta chuva e tanto raio que o show do Dr. John foi interrompido antes do final (fiquei super chateada, mas enfim…) e o show do Stevie Wonder foi cancelado (aí sim eu fiquei triste). As outras atrações programadas para os mesmos horários foram canceladas também, infelizmente. Mas a segurança de todo mundo vem em primeiro lugar!

Macacão (que parece um vestido: Laundry
Tênis: All Star (que foi trocado no hotel por outro só para pegar um cafezinho para esquentar)!

Dado o que aconteceu, o melhor show do dia foi do Preservation Hall. Sim, em onze dias de viagem, assistimos a banda do Pres Hall tocar três vezes (duas lá na casa deles, no French Quarter e outra no festival). É apaixonante!

Sétimo dia

Chegamos ao último dia do festival, com menos chuva que o dia anterior, mas com mais cansaço que os demais. A chuva constante do dia não fez com que shows fossem cancelados e o local parecia estar mais vazio, então pudemos aproveitar bem.

Usei meu macacão de algodão com botinhas de plástico, que foram uma maravilha para não ficar com lama nos pés! Apesar de parecer que eu estava maquiada, era só protetor solar com cor e batonzão, quebra um bom galho, né?!

Macacão de algodão: tecido de algodão Liberty (Londres), renda de algodão Tissus Reine (Paris). Molde da revista Burda portuguesa (05/2013). Mais fotos do macacão neste post.
Botas: Melissa

Para mim, o melhor show do dia foi do Neil Young. Confesso que chorei em Keep on Rockin’ in the Free World, sou dessas mesmo! Era emoção de vê-lo ao vivo, gratidão por estar naquele festival, numa cidade maravilhosa como New Orleans. Não tinha melhor encerramento para mim!

Encerrando os trabalhos musicais

É difícil resumir tanto porque é um festival riquíssimo em variedade de atrações, em todos os palcos e tendas acontecem shows ótimos! Chega a ser injusto escolher um melhor momento por dia, mas o post ficaria gigante!

Teremos um último post com todas as curiosidades craft deste festival, foi uma linda surpresa!

Beijos!

Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy e Game of Thrones, esposa, dona de casa, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno