Como ser Produtiva Trabalhando em Casa – parte 2

 

Continuando este assunto que tem me encantado atualmente, sobre produtividade ao trabalhar em casa (o primeiro post está aqui), vou colocar mais alguns tópicos que abordei há alguns dias atrás no meu Instagram Stories.

Depois de organizar meu dia em blocos de atividades possíveis de serem cumpridos e de determinar qual seria meu horário de trabalho, evitando as distrações que eram tentadoras para mim, observei que mais alguns itens eram importantes para a minha organização e produtividade, vamos ver quais são?

Experimentar

No processo de criar meus blocos de atividades, deixei uma certa mobilidade para reorganizá-los se preciso. Apesar de ter o hábito de tricotar em quase todas as manhãs, já aconteceu de eu acordar com ideias borbulhantes para um post novo e eu trocar os blocos de lugar para preparar este post antes que eu esquecesse tudo!

Eu, por exemplo, faço pilates há quase três anos, basicamente no mesmo horário. Eu já tentei fazer exercícios no fim do dia mas nunca consegui me apegar por muito tempo. Este bloco está fixo, mas o restante eu permito ter alguma mobilidade, para testar e também para não engessar e ficar desmotivada!

Solidão x Junto

Como eu contei no outro post, eu aprendi a ficar bem enquanto estou sozinha em casa. Mas é um fato que é bom estar na companhia de outras pessoas que gostam das mesmas coisas que nós. Por esse motivo é que eu sempre estive participando de aulas, workshops e cursos de todos os tipos. Contudo, eu tive momentos em que eu ficava mais tempo fora de casa do que dentro, deixando coisas para trás em nome de ter companhia para costurar, tricotar ou fazer alguma outra manualidade.

Em 2015, um ano super atribulado, eu fazia aulas de Patchwork, curso de modelagem, aula de tricô, curso de alemão e sempre arranjava tempo para alguma oficina ou evento extra. Tinha também o compromisso de preparar e dar aulas de corte e costura, além de fazer pilates de três a quatro vezes por semana. Cheguei ao fim do ano feliz por ter feito tanta coisa, mas também exausta fisicamente e com a sensação de que não consegui aproveitar tudo ao máximo.

Em 2016 eu comecei a redimensionar a minha agenda e o tempo fora de casa e, agora em 2017 cheguei no que considero o ideal: pilates duas vezes por semana, tempo para caminhada e pedalada, terapia (que antes eu não tinha tempo para fazer), aulas de tricô. Seleciono bem os eventos extra como oficinas e workshops e participo de alguns: a oferta crescente deles aqui em SP é tentadora, mas estou priorizando para aproveitar ao máximo o que eu resolver fazer!

Assim, tenho ainda companhia nestas atividades fora de casa, mas não deixo para trás nada do que faço em casa.

Procrastinação Estruturada

Aprendi este termo num módulo introdutório do Decola e vi que eu já fazia isso, com a diferença que antes eu me sentia culpada. A tal procrastinação estruturada nada mais é do que fazer algo fora do trabalho quando sobra algum tempo, sem culpa. Eu, por exemplo, gosto de assistir um episódio de alguma série quando a agenda está tranquila entre um bloco e outro de atividade. Ou então, fazer aquela pesquisa de belezuras no Pinterest para um projeto novo. Às vezes, saio para tomar um café fora de casa e ler um livro, para ter uma delícia de fim de tarde após um dia produtivo!

Ao retomar as atividades programadas e habituais, eu volto com outra energia!

Planejar, registrar e manter o foco

Então, se está faltando tempo para você fazer algo, veja se tem algo te distraindo (era o meu caso em muitas ocasiões) e veja também se você está ficando frustrada por ter mais coisas a fazer no dia do que você é capaz de fazer. Se a gente se cobra por coisas que não consegue fazer, no fim das contas a gente fica tão frustrada que nem consegue fazer a parte prazeirosa.

Para mim, manter uma agenda mensal para os meus compromissos e também para organizar os posts do blog foi uma medida simples e que funcionou! Encontrei este formato nas opções da minha impressora, foi bem simples!

Agora, tenho usado um planner que ganhei para marcar os meus compromissos e antes andei flertando com o bullet journal (contei sobre isso aqui) mas mantenho a agenda mensal para o blog. Eu sou uma pessoa que nunca se apegou muito à agenda do celular e, quando eu anoto em algum lugar – de papel – é que eu realmente registro na minha mente!

Eu tenho uma lista de afazeres que não entram nos tais blocos por serem pontuais, mas estou sempre de olho nela para ver qual preciso resolver com mais urgência (por exemplo, marcar médicos para levar exames que fiz) ou por serem mais importantes. Eu adoro fazer uma lista, rs!

Eu sei que ainda tenho pontos de melhoria, a organização para ter mais produtividade é um processo que nunca se encerra, mas creio estar no caminho certo!

E você, como tem se organizado? Conta aqui nos comentários!

**Siga o blog com o Bloglovin **

A volta às costuras depois de um ano
Um novo armário handmade para uma nova fase
Como ser Produtiva Trabalhando em Casa

“Desenhe sua Sorte”

Trabalhar em casa, como em qualquer outro trabalho, tem suas vantagens e desvantagens.

Eu aprendi a apreciar o silêncio e a minha própria companhia depois que mudei para a casa onde moro com o marido, desde 2007. O bairro é tranquilo, praticamente todo de casas, alguns poucos comércios e a vizinhança é simpática. Aqui é bem quieto, uma delícia!

Por outro lado, faz falta ter companhia para o trabalho e é bem chato fazer sozinha as refeições como o almoço ou o café da tarde. Isso às vezes acaba sendo um convite à distração e confesso que isso me acometeu por esses anos todos.

Eu sou bem metódica para certas coisas. Por exemplo, tenho uma ordem para pendurar as toalhas lavadas no varal para secar (rs) mas em outras eu sempre fui uma total bagunça! Organizar o meu dia e manter a organização sempre foi muito difícil para mim pois notei que me distraía com facilidade quando fazia algo que não me empolgava ou me empolgava demais com uma coisa e perdia a noção do tempo, atrapalhando outros afazeres ou compromissos.

Desde que lancei o blog novo em janeiro e coloquei uma rotina de trabalho para ele, por ter ficado feliz demais com o resultado, comecei a conseguir colocar esses bloquinhos de afazeres no meu dia e tem dado muito certo!

Estou aqui falando de produtividade pois tem hora que a gente tem tanta coisa para fazer que dá uma certa dificuldade de priorizar o que é realmente importante e também porque é muito frustrante quando falta tempo para fazermos o que gostamos.

Eu fiz uma live no meu Instagram Stories (já me segue? Meu perfil é o @katialinden e a próxima live será no dia 03/07, por volta das 19h) sobre este tema e resolvi preparar este post com os tópicos que abordei por lá, para quem não pôde acompanhar. Vamos lá?

Criar Blocos de Atividades

Eu já tentei ter uma agenda bem certinha, com cada coisa a fazer no dia organizada por horário. No meu caso não deu certo pois, se algo atrasava por qualquer motivo, o restante da agenda ficava comprometido e eu me desmotivava com o restante a fazer. Era um prato cheio para eu me entregar a alguma distração (vou falar sobre distrações mais para o fim do post).

Eu já vi em muitos lugares que a gente deve se livrar do que é chato primeiro, mas confesso que não funcionou comigo. Eu começo é pelo mais legal ou mais interessante mesmo, porque aí fico com uma super energia para fazer o restante, mesmo que seja chato.

Por exemplo, eu acordo, tomo café da manhã e faço cerca de uma hora de tricô, praticamente todos os dias. Além de tornar o tricô matinal um hábito delicioso, ele era o que eu precisava para acordar de vez, para “pegar no tranco”, sabe? Assim, eu criei meu bloco de uma hora para fazer tricô em quase todos os dias da semana. Era um horário que ficava meio no limbo, não era produtivo o suficiente e podia melhorar!

Então, fui criando uma agenda semanal, com blocos de atividades em uma quantidade que eu possa cumprir e deixando alguns horários “livres” para encaixar compromissos como uma consulta médica, uma horinha a mais de estudo ou de costura…

Primeiro, eu coloquei numa agenda semanal os blocos de atividades que possuem horários fixos (no meu caso: pilates, caminhada, terapia, aula de tricô, afazeres domésticos da faxina), depois fui encaixando os blocos seguintes, não esquecendo os horários das refeições! De vez em quando eu inverto um bloco ou outro de horário num dia específico, mas não atropelo o tempo necessário para cada um!

Determinar seu horário de trabalho

Eu coloquei para mim mesma que o meu horário de trabalho (que hoje está dividido entre estudos, trabalhos do blog e produção) seria o horário comercial, das 9h às 18h. Com horário de almoço e uma pausa para o café da tarde.

Neste período, não faço nada que seja da casa. Então, cuidar da roupa para lavar, limpar o “banheiro” dos cachorros (ou seja, a parte de fora da casa) eu só faço fora do horário de trabalho ou na hora do almoço.

Eu percebi que eu fazia tudo muito “picado” por intercalar com as coisas da casa. Então, se estava preparando um post novo e percebia que a máquina de lavar roupas tinha terminado o ciclo, eu parava no mesmo momento para estender a roupa. Mas nem sempre eu voltava para o computador com a mesma concentração que eu estava antes.

Eu sei que existem métodos que utilizam pausas programadas (como na técnica Pomodoro), porém eu tenho me dado bem com os meus blocos de atividade que contei acima. Sei quanto tempo eu posso despender para cada um deles e, desde que eu cumpra meus blocos dentro do horário comercial, tá tudo certo!

Preciso ressaltar que este planejamento é possível aqui em casa porque eu e o marido dividimos bem as tarefas do lar, fazendo com que eu não cuide da casa e dos bichinhos sozinha. Entendemos que a casa é de nós dois e, por isso, cuidamos dela juntos. Por exemplo, ele coloca a roupa para lavar antes de sair para o trabalho e eu vou lá estender e/ou colocar na secadora na hora do almoço. Assim, eu consigo ter tempo para trabalhar em casa (mas não na casa) num mesmo tanto como se eu trabalhasse fora.

Assim como o Ricardo não costuma trazer trabalho para casa, eu também me policio para não fazer nenhuma destas atividades à noite. Nós aproveitamos bem o nosso tempo juntos, seja nas refeições, num passeio noturno ou de bobeira vendo TV.

Evitar as Distrações

Quando eu comecei a me organizar, principalmente para conseguir estudar neste período em que estou fazendo o Decola Lab, eu vi que eu tinha que identificar e bloquear as distrações.

Por estar sozinha em casa em boa parte do tempo que tenho para ser produtiva, vi que eu acabava me cansando da rotina e me envolvia com distrações. Eu identifiquei que as minhas maiores distrações eram: joguinhos de celular, ficar muito tempo em sites de todo tipo e em redes sociais e assistir noticiário por muito tempo. Para todos eles, o jeito foi limitar o uso mesmo: joguinhos só de manhã e à noite; uma olhada rápida nas redes sociais antes de começar a trabalhar e também na hora do almoço, sem discuidar do horário; assisto noticiário só de manhã enquanto faço tricô; se o noticiário termina, aí vejo o Instagram Stories.

Ah, na hora de estudar, desligo a TV e deixo o celular no silencioso sem que a tela fique virada para mim, pois quero evitar as tais distrações. Tem dado certo!

Os comentários das redes sociais e daqui do blog são sempre respondidos, aliás, é algo que eu amo fazer! Também separo um tempinho para responder todos, isso não é distração de maneira nenhuma e, na minha opinião, a melhor parte das redes sociais é a interação que ela proporciona e deve ser bem aproveitada, você não acha?

 

Como este post já está um pouco longo, separei os outros itens para um próximo post sobre este assunto de produtividade!

Espero que tenha gostado e, se tiver alguma dica de produtividade para compartilhar, conte aqui nos comentários!

A volta às costuras depois de um ano
Um novo armário handmade para uma nova fase
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: feminista, mãe de cachorros, tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno