Costuras da Semana!

Olá!

Essa semana passou rápido, nossa! E teve bastante coisa rolando por aqui!

Primeiro, conto pra você que São Pedro colaborou comigo semana passada e eu consegui estrear meu vestido Crepe. Usei para ir para a aula de costura, já que o tempo estava mais quente e ensolarado naquele dia. Professora adorou o vestido e ele está aprovado oficialmente! Fiquei muito feliz!

Tentei tirar uma foto quando cheguei em casa, mas meu cachorro fofo resolveu que a foto seria dele, então vai ficar pra próxima, rs!

Astor, fofura em forma de cachorro!

Meu vestido verde ficará pronto nos próximos dias, estou nos detalhes finais. Só vou colocar aqui depois da aprovação final da professora e com fotos decentes!

Enquanto a aula de Patchwork de 6a feira não chegava e eu já estava livre da prova de alemão, respirei fundo e iniciei um projeto que eu considero “ousado” pelo grau de complexidade, pois envolve uma grande quantidade de peças pequenas e também muito trabalho manual envolvido: comecei a fazer a minha colcha de retalhos, usando os tecidos da minha caixa de retalhos “ricos” importados e a técnica dos hexágonos, toda manual.

Sei que é algo que levará um bom tempo para ser concluído, mas terminar de montar a primeira “roseta” ontem à noite me deixou animada!

Montagem dos 7 primeiros hexágonos da colcha, de um total de mais de 1800. #oremos

O marido também gostou (temos que lembrar que a cama também é dele, né?!) e à medida que o progresso se mostrar visível, eu conto por aqui. Vou fazer um post sobre o que eu tenho aqui em casa a respeito desta técnica. Estou apaixonada!

O primeiro projeto do livro mais lindo que comprei recentemente foi realizado. Estava namorando fazer o “Keepsake Board” (ou “quadro de lembranças”) do “The Liberty Book of Home Sewing” desde que comprei o livro, mesmo que este fosse o único projeto que não tivesse costuras.

Detalhe do Keepsake Board do livro.

Aproveitei uma lousa antiga aqui de casa, colei uma cortiça grossinha em cima da parte verde e o restante eu segui como estava no livro: uma camada de manta acrílica, uma camada de feltro verde (o que restou da primeira costura da Novinha), tiras de tecido Liberty na estampa Elysian e tachinhas bonitas.

Eu tinha um retalho grande da mesma estampa sugerida no livro só que em outra composição de cores, vai ver por isso eu queria tanto fazer o quadro…

Nas costas do quadro usei grampos para prender cada camada. Para deixar bem acabado, colei um pedaço de papel craft no fundo e prendi com tachinhas.

Adorei o resultado e já comecei a usar para colocar minhas anotações costurísticas e afins, separando das anotações, fotos e coisas pessoais que eu tenho em outro quadro no quartinho (logo acima).

Mais um projeto concluído, mais tecidos utilizados!

Na aula de Parchwork, terminei de montar os blocos que serão usados nos jogos americanos, que vão começar a tomar forma na próxima aula. Amei a combinação de cores e dos blocos que eu escolhi! Depois de terminados, vou aproveitar o tecido que sobrar para fazer mais 4 unidades e montar um conjunto completo aqui pra casa. Assim eu exercito mais um pouco também.

No sábado, marido ajudou em algumas melhorias do quartinho, como instalar as luzes novas e mais fortes*, o relógio fofo que não fazia sucesso na cozinha (sempre acabávamos olhando as horas no microondas) e aquela placa que mostrei no post sobre a minha mãe. De detalhe em detalhe eu vou adorando ainda mais o meu cantinho!

Nesta semana eu costurarei algumas peças velhas conhecidas minhas que fazem muito sucesso na hora de presentear, mas que são novas aqui no blog. Semana que vem eu mostro!

Beijos e ótima semana com feriado!

* A troca das luzes foi ótima para eu poder costurar melhor, principalmente à noite, mas elas estão deixando as fotos meio avermelhadas, pelo menos aqui pra mim… Não sou boa em retoque de imagens, mas vou ver o que posso fazer para as fotos ficarem com a cor mais certinha, ok?

Meus 11 anos de costuras – um giro por 2019 (parte 1)
Lendo Bell Hooks: “Ensinando a Transgredir – A Educação como Prática da Liberdade”
Costuras da Semana!

Olá!

Semana com a garganta ruim emendada com uma gripe rendeu um vestido novo, olha só!

Alguns dias mais, outros menos, mas todo dia consegui mexer um pouquinho e um tecido Liberty todo e um pouco de outro Liberty viraram um vestido levinho pra quando o tempo esquentar (eu sei que o inverno já está chegando, então pode ser que demore um pouco pra eu usar).

O vestido é o modelo Crepe, da Colette Patterns e eu amei o resultado!

E o melhor é mostrar logo, pra você poder opinar também!

(Ah, graças ao marido, desta vez tem fotos de corpo inteiro para fugir da foto do “look no espelho”. Pena que já era tarde da noite e o que tinha pro momento era a luz da sala, que infelizmente não favoreceu muito…)

Ficou um vestido bem comportado e fofo!

Pontos que me chamaram atenção:
– A opção de fazer o decorte canoa ou “coração”
– o transpasse ser atrás
– o vestido ter bolsos

Já que era pra ter mais um vestido no guardarroupas, que tivesse novidades que eu nunca tivesse feito, né?!

Essa semana ainda teremos post mais detalhado sobre o molde e o processo todo, “aguarde e confie”!

E no curso de Patchwork, iniciei o segundo projeto, para aplicar a técnica do triângulo perfeito.

Por enquanto, tudo indo muito bem! Parei aqui, ó:

Em um livro só com blocos de Patchwork que comprei dia desses, vi que este desenho chama-se “Holandês Voador”, rs! Agora que tenho uma base de corte e régua em casa, os projetos de Patchwork serão mais frequentes, oba!

Vou ter prova de alemão nesta semana então terei que costurar um pouquinho menos para poder estudar, mas vai ter novidade semana que vem, pode deixar!

Falando em novidade, fiz mais duas páginas para destacar alguns assuntos: “Livros” para agrupar as informações dos livros que aparecerem aqui a cada mês e “Armarinhos” que vou atualizar à medida que conhecer novos lugares legais!

Beijos e ótima semana!

Meus 11 anos de costuras – um giro por 2019 (parte 1)
Lendo Bell Hooks: “Ensinando a Transgredir – A Educação como Prática da Liberdade”
Patchwork, um novo amor costurístico

No início deste ano eu me propus a aprender de tudo um pouco que usasse tecido, desta forma eu teria depois de um tempo condições de saber o que realmente me agrada fazer…

Na parte de costura, tenho o objetivo de fazer mais roupas, aprender a fazer ajustes e fazer patchwork. Adoro fazer acessórios, mas acho que sei o suficiente para me virar bem sozinha. Tanto é que a bolsa que fiz no curso de Patchwork ficou perfeita e as capas para as minhas máquinas de costura foram feitas “do zero” sem tutoriais, apenas com as medidas delas como base. Outras coisas podem ser desenvolvidas facilmente depois de uma busca na internet ou em livros (como a capa do iPad daqui de casa que eu aprendi a fazer em um tutorial que está no blog da Liberty). Ou mesmo comprando projetos como o da xícara da Lu Gastal que eu fiz e deu certinho!

Fora a costura, lá fui eu conhecer cartonagem e encadernação. Entre estas duas técnicas, gostei mais da encadernação, ainda mais com a experiência deliciosa de ter aprendido meus primeiros cadernos (e únicos, por enquanto) lá no Ateliê Basile. E tem alguma costura sim, mesmo que à mão, para unir os cadernos internos e a capa. Vai ver por isso gostei mais do que a cartonagem.

Mas, até agora, eu continuo gostando mesmo é da máquina de costura. Comprei uma nova e estou procurando aproveitá-la bem. Se eu continuar a costurar roupas, é bem provável que eu compre uma máquina de overloque para melhorar e agilizar os acabamentos. Enquanto isso não acontece, vamos indo de ziguezague mesmo.

Enfim, tudo isso pra contar que eu estou adorando as descobertas em torno do Patchwork. O curso começou mês passado aqui perto de casa, alguns livros foram comprados (lógico, rs!) e, pros bloquinhos de tecido tomarem conta de casa só faltava ter a base de corte e a régua, pois eu só tinha o cortador circular.

E isso foi resolvido ontem quando fui conhecer a Kikikits. Uma loja linda, no primeiro andar de prédio comercial grudadinho com o shopping Iguatemi. Muitos tecidos lindamente arrumados e coordenados, acessórios e linhas, muitas publicações sobre o tema e um canto bem ajeitado para aulas, além de ter passado a impressão de ser um ambiente bem calmo. Adorei tudo e espero voltar logo lá para comprar os materiais que eu ainda não tiver para o meu projeto dos sonhos: uma colcha de retalhos “à moda antiga” para a minha cama.

Já posso me mudar pra lá? rs!

Depois que revi o filme com o mesmo nome, aí é que me deu mais vontade ainda! Eu sei que ainda estou bem no básico desta técnica, mas quando a gente gosta, normalmente esse amor vem logo de cara, né?!

Que venham então muitos blocos!

Beijos!

Meus 11 anos de costuras – um giro por 2019 (parte 1)
Lendo Bell Hooks: “Ensinando a Transgredir – A Educação como Prática da Liberdade”
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: feminista, mãe de cachorros, tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Um manifesto para 2022
Vencendo a minha maior resistência: vender!