Olá!

Os hexágonos têm surgido aqui em casa assim como os Gremlins se multiplicavam com água, rs!

Depois da estampa rosa e vermelha com sakuras (rendeu 176 hexágonos), a mais recente leva de retalhos que virou hexágono é a da estampa de berries que restou da minha blusa Taffy. Este tecido rendeu 76 novos hexágonos.

Ufa! 76 hexágonos de uma estampa e 176 hexágonos da outra.

Depois de cortar isto tudo, percebi que a colcha está ficando muito rosa pro meu gosto, rs! Aproveitei alguns retalhos que não foram usados no projeto das capas de almofada e já viraram hexágonos dois tecidos em amarelo e salmão com flores brancas.

Para você ter uma ideia, cada retalho de 50x40cm rendeu 30 hexágonos. Então terei no final 60 hexágonos amarelos e 60 hexágonos em salmão.

Ainda assim, estou bolando uma fila de produção para as férias que “libere” mais retalhos em outras cores, para dar mais contraste e deixar a colcha mais colorida.

A primeira leva de papéis também terminou e, já que eu tinha que preparar mais, aproveitei para fazer um novo molde. Explico já o por quê:

O primeiro molde era de papelão daqueles usados em cartonagem e encadernação, bem durinho. Eu, para tentar agilizar o corte, dobrava o papel craft algumas vezes, colocava o molde em cima e mandava ver na tesoura. Mas acho que com isso acabei entortando o molde sem querer, muitos hexágonos ficaram tortos e foram no final para a reciclagem… Sorte que eu notava na hora de costurar o tecido e ia separando.

Fiz um novo molde no mesmo material e agora estou dobrando o papel craft, riscando com o lápis em torno do molde e aí sim eu corto. É fundamental manter a forma perfeita dos hexágonos de papel para o encaixe de todas as peças ficar certinho. O hexágono de tecido pode até ter algo de irregular, pra mais ou pra menos, desde que não falte tecido para virar para dentro e costurar.

E lá vou eu produzir mais hexágonos, de tecido e de papel, porque ainda faltam muitos!

Beijos!