Look do Dia: Resgatando uma Saia de Tweed!

Preciso confessar uma coisa: existem algumas poucas roupas do meu armário handmade que são lindas e bem feitas, mas que nunca usei. Isso acontece com peças que fiz faz tempo e que, apesar de lindas, ficaram paradas por dificuldade de combinar com outras peças ou de adequar à vida que eu levo.

Aconteceu isso com esta saia de tweed. Eu a costurei na época em que fazia aulas com a Lurdes, a saia ficou perfeita e também parada no armário. Creio que ficou arrumada demais para a minha vida informal, mesmo naqueles tempos.

Em 2014 resolvi que teria boas roupas para o inverno e fiz compras e projetos muito acertados: a blusa de seda fechadinha, a capa de lã, uma saia de lã pied de poule que usei tanto que até enjoei dela (rs) e a tal saia de tweed rosa. Lembro como se fosse ontem que comprei estes tecidos todos de uma vez e que usei tudinho, um orgulho só. Por outro lado, ficar com uma saia bonita encostada por três anos não é nada legal.

No último Dia dos Namorados, resolvi fuçar no armário para fazer uma produção especial e com algo de novidade, já que ando bem sem tempo para costurar… Não é que eu resolvi colocar a saia e amei?

Ela está um tiquinho folgada para mim hoje em dia mas, na verdade, o próprio tweed é mais volumoso também. Vi que eu não usava por falta de complementos justinhos na parte de cima, para não deixar a composição tão “solta” para o meu gosto.

OBS: Prometi a mim mesma que, se eu pegar amizade com ela de uma vez, rs, vou ajustá-la um pouco!

A saia de Tweed

Lembro de ter visto a blusa e a saia ainda nos tempos da revista Burda portuguesa, ficar apaixonada e querer muito fazer as duas peças da foto! A blusa tem sido muito bem usada até hoje!

A saia reta me chamou atenção por ter uma modelagem bem diferente da que estamos acostumadas a ver. Não possui costuras laterais e as pences das costas foram transformadas nesse recorte diagonal lindo. A fenda traseira foi substituída por uma pequena nesga muito charmosa. Peguei uma imagem da saia com o desenho técnico dela pois as fotos da minha saia pronta não mostram estes detalhes direito, por conta da textura do tweed.

Modelagem especial!

(Fonte)

Esta é a minha saia!

Frente

Costas

Zoom das costas para ver o zíper bem invisível, o cós reto e o recorte lindo!

Um detalhe da barra para mostrar bem o tecido!

Quando eu estava fazendo o curso de modelagem feminina no Senac, em 2015, a gente tinha que fazer a modelagem de uma peça a partir da observação (de uma peça já pronta ou de uma foto) ao final de cada módulo. Adivinha qual saia eu reproduzi? Esta mesma!

Na época, eu e a querida mestra Angélica concluímos que a saia tinha sido criada a partir da moulage, mas que era possível sim fazer isso com a modelagem plana. Deu muito trabalho mas eu consegui! Pena que não achei nenhuma foto da saia do curso!

Vi que a minha saia ficou parada por não ter ficado tão ajustada como aparece na foto da revista, o que impediu, por exemplo, de usar com a blusa que forma este “conjunto”. Para colocá-la em uso de uma vez por todas, resolvi combinar com um dos meus tops cropped ou com uma camisa jeans bem ajustadinha que tenho. Funcionou!

Look do Dia

Como contei no começo do post, usei a saia linda de tweed rosa pela primeira vez neste dia dos Namorados. Eu e o Ricardo dificilmente encaramos programas fora de casa nesta data, até porque temos a nossa própria casa todinha para nós, né?!

Na véspera, por ser domingo, fomos almoçar em nosso restaurante preferido e no dia dos Namorados preparamos um jantar especial em casa mesmo. Bom, Ricardo preparou o jantar e eu preparei a mesa com a toalha de mesa branca e prata, além dos arranjos de flores do campo nos vasinhos de vidro (a toalha e os vasinhos eu fiz para a festa de ano novo, lembram?). Sim, por aqui não é só o armário que é handmade!

Decoração handmade

Gostei da combinação da saia com o top mais justinho e as botinhas, ficou quentinho na medida e não ficou super formal. Acho que agora vou usar bastante esta saia (e talvez ajustá-la um tiquinho)!

(Só que não percebi na hora das fotos que a saia estava amassadinha de sentar e levantar…)

Saia de Tweed: tecido da Mittus Tecidos (Rua Augusta), molde da saia da revista Burda portuguesa de 11/2013.
Top Cropped: Malha Suit Wall comprada na loja Dona Dani (SP), molde Astoria da revista Seamwork de abril/2015 (EUA). Mais fotos do top aqui.
Botas: Schutz

Enfim, a boa saia ao armário handmade retorna!

Look do dia: Blusa de Seda com Babados!
Look do Dia: Maxi blusa de tricô!
Meus apetrechos de tricô e crochê

Eu aprendi os primeiros passos do do tricô com a Claudia e a Andrea, do Superziper, em junho de 2014. Foi um encontro para celebrar o dia mundial do tricô (tem post delas, com muitas carinhas conhecidas do nosso mundo craft, aqui) e saí de lá com bastante vontade de continuar tricotando. Um tempo depois, com uma certa dificuldade, terminei meu primeiro cachecol.

Mais ou menos um ano depois, resolvi retomar a técnica com aulas semanais na Novelaria. Desde então, nunca parei!

Como sempre digo, devagar e sempre, as novas peças têm surgido desde então e hoje resolvi mostrar as ferramentas de tricô e crochê que passei a ter, vamos conferir?

Agulhas de tricô

As minhas primeiras agulhas de tricô foram as convencionais, as duplas de “palitinhos”. Não tenho muitas, na verdade. Hoje em dia elas mais enfeitam o meu ateliê em uma lata de chocolate, mas eventualmente ainda uso.

Agulhas de tamanhos diversos, em bambu, plástico e metal.

No ano passado, comprei um jogo de agulhas circulares da Addi, uma marca alemã maravilhosa. Elas vão dos 3mm até os 8mm, são mais curtinhas – boas para trabalhos pequenos como gorros – e você coloca o cabo do comprimento que for mais conveniente para o seu trabalho. Com elas, eu tricoto praticamente tudo, até mesmo o que não é circular. É só não fechar o tubo e ir virando o trabalho ao final da carreira da mesma forma que fazemos com as hastes.

Acaba sendo um recurso muito útil para trabalhos que ficariam muito apertados se fossem feitos com as hastes, quando possuem muitos pontos, por exemplo. Ajuda muito também quando as peças vão ficando longas, pois o peso da peça fica concentrado no cabo, cansando menos ao tricotar. Por esses motivos, eu recomendo muito usar agulhas circulares!

Tenho algumas outras agulhas circulares com os cabos fixos, que não fazem parte deste conjunto, mas bem parecidas com estas. Acabam sendo tão úteis quanto as agulhas acima. Fui comprando à medida que eu fazia os projetos, enquanto eu ainda não tinha o conjunto que eu tanto queria.

Agulhas de crochê

As minhas primeiras agulhas de crochê ainda existem e estão comigo até hoje! São todas de metal e bem fininhas, pois eu fazia muitas peças com fios mais finos.

Hoje em dia, as agulhas com cabos emborrachados ajudam muito a não cansar as mãos e também a não marcar os dedos.

No ano passado, comprei a minha primeira agulha com cabo emborrachado quando estava terminando a manta do Hiro (post aqui). Aí vi que seria uma boa ter mais agulhas assim.

Resolvi então comprar um bom conjunto de agulhas de crochê com cabo emborrachado, as minhas são da Tulip, marca japonesa mas que comprei na França (post aqui). Aqui no Brasil existem opções muito boas também!

Ferramentas extras

Neste período, fui montando um estojo com outras peças que são bem úteis ao tricotar ou fazer crochê, mostro tudo nas fotos abaixo!

Bolsa handmade

Para levar os meus apetrechos e projetos de tricô ou crochê para a aula, coloco tudo nesta simpática bolsa que costurei faz tempo, com um projeto do livro “Costure!” da Cath Kidston. No fundo dela cabe direitinho as agulhas longas de tricô, além de ser uma fofura!

A costura com Patchwork que leva o tricô e o crochê!

E você? Tem se dedicado a alguma técnica manual atualmente? Fica namorando as ferramentas assim como eu?

Look do Dia: Maxi blusa de tricô!
Armário cada vez mais feito por mim (e um exercício de empatia)
Look do dia: Blusa de Seda com Babados!

Sim, eu sei… Agora não é o melhor momento para costurar uma blusa levinha de seda, já que estamos com o inverno batendo na nossa porta!

Mas eu não consegui não comprar um crepe de seda com a estampa de insetos mais linda num fundo nude rosado, lá em San Francisco (post aqui).

Na hora vi que teria um bom projeto para ele, o molde da blusa Farrah, da Chalk & Notch. Tinha visto várias pessoas que sigo no Instagram com suas versões da blusa ou vestido (não esquecendo que é primavera no hemisfério Norte) e só sosseguei quando fiz uma blusa para mim na volta das férias. Sinal de que a compra do tecido – provavelmente o mais caro da minha vida – foi acertada!

Ao fazer uma peça como esta é que concluo o quanto é importante saber combinar o tecido ideal com o projeto ideal. A blusa ficou tão bonita que eu queria era usá-la todos os dias! É uma daquelas peças que tenho orgulho de ter feito, sabe?!

A blusa de seda

O modelo é mais ajustado na parte de cima do busto, na região de entrecavas, e mais soltinha embaixo. Achei que ficaria uma blusa muito solta, mas ficou na medida que eu gosto!

Alguns detalhes deixam a peça bem bonita:

Frente

Mangas trabalhadas para formarem babados, eu escolhi fazê-las forradas com o mesmo tecido, para dar um bom acabamento à seda.

Aqui dá pra ver bem o tecido, amor total!

Acabamento da lateral com um recorte finalizado em viés.

Barras de alturas desiguais, com aberturas laterais.

Costas

Nas costas, poderia ter franzido esta parte de cima, mas segui a sugestão do projeto em substituir o franzido por uma prega. Ficou bem delicado!

Look do dia

Como o outono é um pouco inconstante, como toda meia-estação, esperei um dia mais quentinho para poder sair por aí com a blusa linda sem ter que colocar nada por cima dela.

Completei com a minha mini saia de malha justinha e os inseparáveis tênis prateados para passear com o marido em um domingo.

Blusa: crepe de seda italiano da Britex Fabrics (San Francisco), molde de blusa/vestido Farrah, da Chalk & Notch (eu fiz a versão A da blusa).
Mini Saia: Malha Suit Wall comprada na Texprima (SP), molde Mabel da Colette Patterns (EUA). Mais fotos da saia aqui.
Tênis: All Star

Gostei muito da combinação, a blusa deu um toque especial a um look que tinha tudo para ser mais básico. Tenho certeza que ela ficará igualmente bonita em um look mais arrumadinho também! Como é bom ter mais uma peça especial no armário handmade!

Look do Dia: Blusa de Seda!
Look do Dia: Regata de Seda!
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e sou várias outras coisas por admiração e escolha própria: tatuada, amante de rock, estudante de alemão, viciada em Grey's Anatomy e Mad Men, esposa, dona de casa, ciclista, praticante de Pilates, costureira e (também, ufa) autora deste blog sobre costura.
Sobre o Blog ⟩
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Novidades Singer Facilita Pró
Minha Máquina de Costura – Singer Facilita Pró 4423 – 4 Anos Depois