As 4 Dicas de Ouro da Costura

Como eu já falei no meu primeiro post, sou um ser perfeccionista por natureza. Eu sempre implicava com as peças que costurava por não ficarem perfeitamente perfeitas (toc total, eu reconheço).

Isso me fez desistir de aprender costura durante a adolescência e ainda hoje me frustra várias vezes. É claro que, com a prática, minhas peças melhoraram muito! É engraçado olhar para as primeiras costuras e muito estimulante porque vejo o quanto evoluí e que posso sempre melhorar!

Com isso em mente, sempre busco por dicas preciosas sobre como melhorar a costura e aproveito este espaço no blog para dividir as mais preciosas com vocês!

Apliquem essas dicas e escrevam nos contando os resultados. Ah! E sejam bonzinhos e boazinhas, dividam também suas dicas de ouro com as outras leitoras (e autoras) do blog… vamos adorar!!!

Dica 1. Lave sempre o tecido antes de costurar

Você faz aquela peça linda, escolhida a dedo, usa, se orgulha! Aí, claro, coloca para lavar e o resultado é um desastre!!! Ela não serve mais, fica toda retorcida, suas costuras que antes estavam retinhas ficam tortas e você não entende o que aconteceu. Seu lindo tecido pode ter encolhido durante a lavagem e isso vai causar a alteração em todas as costuras, modificando inclusive o ajuste da peça, quando esta for de vestuário.

A solução é simples: faça uma pré-lavagem de todos os tecidos antes de costurar e nunca mais terá que se preocupar com isso! Essa regra é importante para todos os tipos de tecido e principalmente se for combinar tecidos diferentes na sua costura.

Dica 2. Passar, passar, passar!

Uma das dicas mais bacanas da “nova costura” é o uso do ferro de passar durante a confecção da sua peça. Sim, eu sei que isso não é novo, mas nas escolas de costura de antigamente não era muito utilizado. Pelo menos essa é a experiência que eu tenho com os cursos que minha mãe, madrinha e cunhada fizeram.

Quando comecei a aprender a costurar, a dica mais valiosa que aprendi foi sobre passar as costuras. Confesso que de início rejeitei a idéia, achava simplesmente uma bobagem, perda de tempo. Além, é claro, da preguiça de armar todo o esquema (tábua e ferro) durante meus momentos costurísticos.

Depois de aplicar essa dica e comparar os resultados, finalmente me convenci que faz toda a diferença. Faz mesmo, acreditem, além de ser muito simples, basta ter o ferro sempre a mão e usá-lo para assentar suas costuras antes de partir para a próxima etapa de construção de sua peça. O investimento de tempo é mínimo e vai elevar o nível do seu trabalho para um trabalho profissional.

A Katia publicou aqui a placa de passar que ela fez e usa no ateliê dela. Aproveita a idéia, você não vai se arrepender!

E o ferro? Nada de especial meninas, vejam que ótima noticia. Eu uso o mesmo ferro de passar roupas aqui de casa e melhor ainda, quase sempre sem o vapor, de modo que o ferro mais simples vai servir bem a esse propósito! Então gente, passe, passe e passe!

Dica 3. Finalizar as costuras

Eu sei, eu sei. Você vai dizer que isso é uma chatice, que não vai parar a confecção de sua linda peça (mal pode esperar para vê-la finalizada!) para alterar o ponto para o zigue zague e finalizar as costuras.

Mas acredite, isso é absolutamente necessário e imprescindível se você quer elevar o nível de seus projetos. A finalização das extremidades “cruas” (cortadas, sem costura) é muito importante pois além de reforçar a costura principal, impede que o tecido desfie e forme um emaranhado de fios após a lavagem. Sou muito ansiosa com minhas costuras e a vontade de pular essa etapa enfadonha é quase irresistível.

Depois de passar por experiências chatas como costuras abertas ou mesmo perder peças porque desfiaram tanto que não existe conserto possível, me convenci da importância dessa etapa. E estou tão certa disso, que tenho pensando seriamente em comprar uma overloque caseira, que entre suas principais funções propicia um acabamento excelente nas costuras.

Dica 4. Mantenha sua máquina de costura limpa e ajustada

Sobre essa dica, a Katia já falou nest post aqui. Como isso é muito importante e deve ser feito periodicamente, sempre é bom relembrar! A sujeira pode prejudicar o funcionamento de sua máquina, sujar sua peça novinha, antes mesmo que ela fique pronta, o que é muito, muito chato!

Além disso, os fios que sobram das costuras anteriores vão se acumulando debaixo da caixa de bobina e o resultado disso pode ser um enorme emaranhado de fios na parte de baixo de sua costura. Já passou por isso? Eu já e posso assegurar: melhor evitar!!!

Então gente, mãos a obra, vamos usar e abusar desses pequenos truques!

Beijoca!

Ana

Minha Máquina de Overloque – Singer Ultralock 14SH754 – Primeira vez na Assistência
Os Melhores Posts de 2017!
Truques de um Quartinho de Costura

Olá!

Os últimos truques que tenho para mostrar no meu quartinho têm mais a ver com o aproveitamento de espaço do que com o uso das máquinas.
O primeiro truque é do gancho frontal (diferente daquele que uso para passar linha na Novinha) que uso para pendurar cabide. Para mim, ele tem três utilidades: deixar a peça que ainda está em andamento de forma que não vá amarrotar, ajudar a visualizar o andamento da costura e possíveis ajustes, usar como suporte para as fotos do blog.

Este gancho é um daqueles que vem com adesivo Comand, da 3M, que pode ser facilmente retirado. O que está no quartinho suporta até 250 gramas de peso.

Gancho frontal de plástico fixado com adesivo.

Por último, um dos locais de maior aproveitamento do quartinho: a mesa de corte. Apesar de boa parte dela viver cheia de apetrechos e tecidos – dá para perceber olhando o canto direito da foto – uma das pontas dela sempre está desocupada para cortar tecidos…

Mesa de corte.

… para acomodar a base de corte, que uso nos projetos de Patchwork junto de régua e cortador circular, ou para cortar hexágonos de papel para a colcha, com régua pequena e estilete…

Base de corte.

… e também para acomodar uma pequena tábua de passar, que eu mesma fiz e que resolve na maioria dos casos quando preciso abrir costuras:

Tábua de passar feita com compensado, manta acrílica e tecido.

Que tal? Soluções simples para um quartinho de costura funcional!

Beijos!

Ferramentas de Costura – Canetas Hidrográficas para Tecidos Escuros!
Ferramentas de Costura: Marcadores de Margem!
Costuras da Semana!

Olá!
Apesar de ter um cantinho ainda sem arrumar, depois de muitos dias limpando e arrumando meu quartinho, dei soluções simples para um tanto de coisas. O quartinho está cada vez mais aconchegante, uma delícia! Aí deixei a semana que passou para me dedicar à minha querida colcha.

A colcha caminhou bastante, terminei todas as rosetas que eu tinha para fazer. Falta pouco, estou empolgada! Agora tenho que terminar de preparar mais hexágonos estampados e aí fazer as ultimas rosetas necessárias. Saldo de rosetas estampadas até o momento: 91 (de 95).
Os últimos retalhos que entraram foram estes:

Tecido de floresta do meu vestido de madrinha
Tecido florido amarelo da almofada de crochê
Tecido florido do meu macacão de verão
Tecido de pêras da minha saia godê

O próximo passo será produzir os hexágonos brancos que servirão de entremeio das flores e eu ainda preciso comprar este tecido (e preparar mais hexágonos de papel também). Devo aproveitar para comprar o material do forro e das bordas também, assim terei tudo à mão a para as novas etapas.

Nas últimas rosetas eu me pego pensando toda hora “é sério que essa etapa está acabando?”, uma sensação muito boa.

Andei com muita vontade de começar a fazer alguma peça de roupa que esteja “na fila” e consegui me conter até 5a feira passada. Cortei uma blusa linda da Colette Patterns, o modelo Sencha. Costurei uma boa parte, mas não cheguei aos finalmentes. Como falta pouco, logo devo mostrar prontinha por aqui.

Blusa linda!
Só a parte de cima da minha blusa que farei diferente, de outra versão do molde.

Na 5a feira eu fiz um post sobre o ferro de passar, lembra?

Pois bem… eu tinha deixado este post prontinho há alguns dias, programado para ser publicado na 5a feira. Não é que na véspera eu estava passando roupa (e derretendo junto) e meu cachorro mais velho estava correndo bem feliz por perto, chutou o fio do ferro duas vezes em seguida (não contente em aprontar uma vez, ele aprontou duas) e o ferro mais novo quebrou?

Pois é, para o ferro ligado não ir parar no chão com os tropeços/chutes do cachorro, eu segurei o ferro e o fio foi puxado duas vezes, chegando a tirar o ferro da tomada. Gente que tem cachorro fofo mas um pouco bruto vai entender, rs!

Lá fui eu pegar o ferro reserva para terminar.A frase do post “Fora que, se um deles queimar, tem outro para recorrer, sabe?” nunca me pareceu tão válida. O jeito é levar o ferro mais novo para o conserto, né?!

Beijos e boas costuras!

5 Anos de Blog – Minha Manta de Retalhos está de volta!
Como fazer toalhas de mesa!
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: feminista, mãe de cachorros, tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno