Craft Hour da Primavera de 83 e um bordado pro cantinho do café!

Eu e a Andrea nos conhecemos virtualmente faz tempo, nem sei precisar quanto. Sei que eu vivia tentando encontrá-la de alguma forma, nos eventos craft da vida ou em algo que ela promovesse através do seu ateliê Primavera de 83.

Só sei que o desencontro rolou por muitos anos, ao passo que a minha admiração pelo trabalho da Andrea só cresceu. Ia acompanhando tudo, torcendo para as agendas finalmente combinarem! E aí, finalmente, em abril eu participei do Craft Hour, um evento que une gente bacana em um happy hour (com comes e bebes, oba) e um bordado livre para fazer.

O Craft Hour de Abril

Mês passado o tema do craft hour era café. Quem não gosta, né?! (Até tem gente que não goste mas, pela minha observação, tem mais gente que gosta do que o contrário, rs). Recebemos um poster de lambe-lambe, um patch bordado à mão e o risco para o bordado, todos no mesmo tema, além dos fios e um bastidor.

Comecei o bordado lá no encontro e me concentrei em mandar bem no ponto atrás para contornar tudo direitinho. Aproveitei para rever o nó francês e para aprender o needle painting ou pintura de agulha. Este é um ponto de preenchimento diferente do ponto cheio e também diferente do ponto matiz (este eu nunca fiz), adorei aprender!

Gostei demais de como ficou o resultado e adorei conhecer pessoas novas, além de finalmente conhecer a Andrea pessoalmente! Pode deixar que o próximo encontro não vai demorar uma outra eternidade!


Decorando o cantinho do café

Com o bordado pronto, fiz um acabamento no verso e coloquei um cordãozinho para pendurar. Uma das constatações que eu tive enquanto eu fazia esse bordado era que eu estava aprendendo e que podia até me cobrar um pouco por um bom resultado na parte da frente, mas que deixar um avesso bagunçadinho não teria problema. Eu, que sou um tanto perfeccionista (já fui bem mais), senti uma liberdade tão boa com esta pequena “transgressão”, rs!

Coloquei o novo bordado na parede junto do buffet de casa, na parte onde mora a cafeteira, cápsulas e xícaras. Como não é algo pesado, colei com washi tape na parede, assim não precisa furar com prego. Ficou tão fofo! Adorei!

Bordando com frequência

Se você me acompanha pelas redes sociais, já viu que eu tenho bordado quase toda semana e a cabeça anda borbulhando de ideias! Feliz de estar aprendendo e praticando!

E um super obrigada à Andrea, tão querida das internets e também pessoalmente!

E você? Algum craft ou manualidade nova arrebatou seu coração recentemente?

Reaprendendo a bordar com o Clube do Bordado
Um bordado especial para o meu novo ateliê
Reaprendendo a bordar com o Clube do Bordado

Eu aprendi a bordar faz tempo, em 1998 (eita, 20 anos já!). Naquela época a gente bordava panos de prato riscados pela professora e, ao final, fazíamos uma barrinha de crochê para arrematar o trabalho. Foi assim que eu aprendi alguns pontos do bordado livre, como o correntinha.

Nessa mesma época também aprendi ponto cruz (com o avesso perfeito, tenho amor verdadeiro), ponto cruz duplo (que a gente fazia num tecido xadrez duplo, então a linha ficava embutida entre os dois tecidos. Aprendi também o vagonite.

Foi um ano intenso de manualidades, quando resolvi fazer aulas num armarinho perto da casa dos meus pais pois encarar apenas o cursinho pré-vestibular me pareceu chato demais, rs!

Foi o ano em que aprendi também a fazer crochê, essa manualidade eu nunca deixei totalmente de lado. Já o bordado aconteceu em momentos bem ocasionais ao longo destes anos todos.

A última vez que eu peguei um bordado livre para fazer foi em 2015, quando fiz o logo do blog para colocar na porta do meu ateliê. Fiquei feliz com o resultado, apesar dos defeitos e do avesso bem feinho, rs!

A post shared by Katia Linden (@katialinden) on

Naquela época eu já acompanhava o Clube do Bordado. Adoro como as meninas mostram como é legal bordar, além de conhecerem a técnica muito bem! Também gosto demais da estética dos trabalhos, as ilustrações e escolhas de cores.

E aí que em 2018, 20 anos depois, resolvi reaprender a bordar. Precisava desenferrujar este conhecimento guardado lá no fundo da minha memória craft e aprender mais. Acredito que este evento foi o primeiro de mais alguns que pretendo participar nesse ano.

Curso Módulo 1 – Bordado para Iniciantes

E assim eu recomecei a bordar em 2018, numa aula super gostosa comandada pela Renata e pela Dini. Vimos os pontos haste, atrás, nó francês e cheio. Este aqui é o projeto:

Fonte: site Clube do Bordado

Lógico que os meus pontos não estão perfeitos como este bordado delas mas, acredito que voltando a praticar, eles ficarão mais bonitinhos!

Voltei para casa feliz e com o kit para terminar o trabalho: risco e instrução com sugestão de preenchimento, um bastidor fofo de borracha – nunca tinha usado um destes – agulha e linhas de meada.

Levei a minha tesourinha japonesa garimpada pela Claudia, apesar que nem precisava levar, mas queria estreá-la numa ocasião especial!

(Clique em uma das fotos para abrir a galeria!)

Finalizando o Bordado

Levei o trabalho para terminar em casa, quer dizer, na minha viagem de aniversário de casamento em Montevideo. Foi um fim de semana ótimo e, enquanto o marido não chegava lá, eu bordei em companhia de um vinho branco, uma torta de pêra e a vista linda do Lavender! 

 

Ao voltar para casa, fui fazendo um pouquinho por dia, substituindo a hora diária do tricô e na mesma semana, terminei! Eu me cobro muito por ser detalhista (por exemplo, não estava muito feliz com o meu ponto cheio) mas ao final fiquei muito feliz!

Decorando o meu quarto

Logo que terminei o bordado, fiz o acabamento do tecido em volta e fui rapidinho colocá-lo no meu quarto. Para quem viu o post sobre a decoração dele, eu vou mudando a decoração de tempos em tempos! Amei como o bordadinho destacou na parede cinza!

Outros Bordados: Ponto Cruz

Além de ensinar a minha afilhada a bordar ponto cruz nesse Natal (meu melhor presente), eu fiz esse quadrinho aqui em 2011, para enfeitar meu ateliê recém conquistado. Depois, acabou ganhando lugar de destaque no meu quarto até o ano passado. Agora, quero encontrar um novo local pra ele!

A post shared by Katia Linden (@katialinden) on

Sashiko

Aliás, já que estou falando em bordado, para não dizer que não bordei nos últimos anos, não posso esquecer que em 2014 eu aprendi a bordar com a técnica japonesa do Sashiko e acabei produzindo algumas peças que adorei! Teve uma almofada, a colcha do Noah, o saquinho para a manta do Hiro!

Em 2018 eu quero fazer os outros módulos, além de conferir outras aulas com pessoas que adoro, então me aguardem com mais bordados!

Meu quarto: quando uma colcha em Patchwork enfeita um cômodo muito craft e atual!
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy e Game of Thrones, esposa, dona de casa, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno