Os looks do primeiro final de semana do Jazz Fest!

Olá!
Como eu contei há alguns dias atrás (aqui), eu e o marido fizemos uma viagem para New Orleans, onde o principal objetivo era ir em todos os dias do New Orleans Jazz & Heritage Festival (traduzindo: Festival de Jazz e da Herança de New Orleans), carinhosamente chamado de Jazz Fest.

O primeiro final de semana serviu para conhecermos o local e, lógico, curtir muitas ótimas atrações musicais! Entre um show e outro, circulávamos pelo Fair Grounds Race Course & Slots (que é o Jockey Club da cidade, conhecendo as atrações culturais como os crafts da região (sim!), exposições, entre outros.

Para não fazer um post gigante para cada dia de festival, rs, reuni aqui os looks que vesti no primeiro final de semana e a minha atração musical preferida em cada um deles.

Como a parte de crafts é linda (além de ser muito legal ter contato com ela através de um festival de música), teremos post só para mostrá-la!

Look do primeiro dia

No primeiro dia, usei meu quase inseparável macacão jeans, com camiseta estampada de galáxia e tênis. Uma variação de algo que já vesti e me senti bem! Eu sabia que a previsão era do tempo esquentar nos dias seguintes, então era a oportunidade de usar o macacão sem passar calor.

Macacão: jeans escuro comprado na Niazi Chohfi (25 de março), ferragens compradas e colocadas no Bazar Mimura (Santo Amaro). Molde: Turia Dungarees da Pauline Alice (Espanha). Post com mais detalhes do macacão aqui.
Camiseta: Chico Rei por Just Lia
Tênis: Farm para Adidas

Melhor show do dia: Sharon Jones and the Dap Kings. Conheci o trabalho maravilhoso dela com o “renascimento” da soul music nos tempos de Amy Winehouse (saudades)! Ela já é maravilhosa e ao vivo então…

Não achei um vídeo em boa qualidade da Sharon Jones cantando em algum show essa música que eu amo. Ela tem uma energia contagiante que é demais, fora que todas as músicas são lindas!

Segundo dia

Para o segundo dia de festival, onde a atração mais esperada por nós era o Pearl Jam, fui temática com uma camiseta do The Who (por ser uma das bandas do coração de Eddie Vedder) e shorts jeans cortados.

Camiseta: comprei numa loja que fechou… 🙁
Shorts: Hering
Tênis: Adidas

Eu passei a gostar mais do Pearl Jam quando eles vieram tocar no Brasil pela primeira vez (foi em 2005). Entre algumas músicas, Eddie Vedder lia cartinhas lindas, super se esforçando para se fazer entender em português. E sempre que tem show da banda (e dele sozinho também) eu me encanto mais! Então, a diferença de ver um show nos EUA é a ausência das cartinhas, mas eles são incríveis em qualquer lugar!

Dois integrantes do Red Hot Chili Peppers – minha banda do coração – estavam tocando essa música com o Pearl Jam (que eu também adoro)!

Terceiro dia

O dia mais aguardado do primeiro fim de semana do festival (para mim, rs). Era dia do Red Hot Chili Peppers tocar e eu fui temática de novo: camiseta da banda que teve a gola cortada no quarto de hotel com uma tesourinha (veja o vídeo da customização de última hora abaixo), shorts de couro e tênis. Queria tanto prender a minha franja e acabei com um penteado a la Gene Simmons (do Kiss). Passei um pouco de calor por conta do shorts, mas gostei bastante do resultado!

Camiseta oficial do Red Hot Chilli Peppers: comprada no show de 2013 em São Paulo
Shorts de couro sintético: Alexandre Hertchcovitch para C&A
Tênis: Nike

Ver o RHCP em New Orleans teve um gostinho especial, pois a música deles é muito influenciada pelo funk americano dos anos 70, que tem raízes em NOLA. Mais para o fim do show, três integrantes do The Meters – uma das maiores inspirações para eles – tocaram com eles e eu quase caí de costas! Só não coloquei o vídeo que encontrei por ser meio longo, mas se você tiver curiosidade de conferir esse momento lindo, clica aqui.

Red Hot Chilli Peppers é a minha banda do coração. Há anos eles começam os shows com essa música, que é uma das minhas favoritas, para agitar a galera!

Como o som do show está um pouco baixo, se você quiser ver o clipe dessa música (que é bem caprichado, aliás) clica aqui.

Curtindo um festival fora do Brasil

Preciso dizer algo sobre os shows de rock que assisti lá: agora eu entendo porque tantas bandas dizem amar tocar no Brasil (e em outros países da América Latina também). Gente, os caras estão pirando lá no palco e a galera tá toda sossegada, só balançando a cabeça ou no máximo batendo uma palminha. Aqui no Brasil o povo pula praticamente o show todo e grita várias músicas inteiras! Ou seja, eu e o Ricardo estávamos totalmente destoando dos locais, hihihi!

Dá para ver bem essa parte e também a variedade de atrações (musicais ou não) nos snaps do dia, onde também mostrei a customização da camiseta:

Cerca de metade da minha mala era recheada com peças que eu mesma fiz, fico muito feliz que as minhas costuras têm viajado comigo cada vez mais!

Terminado o primeiro final de semana do festival, tivemos alguns poucos dias para conhecer a cidade, com ótimas surpresas que também vou mostrar por aqui, aguarde!

Beijos!

A volta às costuras depois de um ano
Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Look do Dia: Blusa de Cetim e Shorts Jeans Cortado!

Olá!
Ultimamente, tenho repetido a costura de alguns projetos que gostei muito. Na verdade, estou aproveitando para fazer novas versões em tamanhos menores que os primeiros e também para fazer ajustes na modelagem que antes eu não sabia fazer. Desta vez, resolvi fazer uma blusa Taffy em cetim.

Este modelo já apareceu muito por aqui em outras três versões de algodão, mas era uma vontade antiga minha fazer a blusa num tecido mais fluido. Quando achei esse tecido chamado Toque de Seda (que é um cetim de poliéster) com uma estampa fofa, resolvi que era a hora. Eu evito comprar tecidos sintéticos, mas a estampa me chamou a atenção e resolvi dar uma chance, rs!.

Um novo molde para um projeto já conhecido

Para esta nova blusa, tracei um molde novo da blusa Taffy (que veio do livro da Colette Patterns), menor que os anteriores (oba!). Retomei as faixas na parte de trás para amarrar e acinturar a blusa, pois havia omitido em duas blusas por não ter gostado da posição da primeira. Posicionei as faixas na altura certa da minha cintura, que fica acima da marcação original do molde.

Uma alteração importante que eu precisava fazer era tirar a sobra de tecido que sempre houve no decote, acabava ficando uma abertura/dobra esquisita, sabe? Mesmo com a blusa menor, era preciso modificar. Usei uma das blusas anteriores para medir qual teria que ser a abertura ideal do decote e alterei o molde neste aspecto.

Com tanta coisa nova acontecendo com este projeto tão “da casa”, só uma peça piloto para responder se eu já tinha melhorado tudo o que eu precisava, né?!

Usei um tricoline que estava parado há um tempão aqui em casa e ficou bem legal! Tanto que eu vou fazer os acabamentos das barras todas para colocar em uso ou então para presentear alguém!

Peça piloto aprovada!

Blusa nova

Esta blusa é cortada no viés e esta não é uma tarefa muito simples de se fazer em um cetim. Eu usei a própria estampa para me guiar se não estava distorcendo o tecido (o cuidado para não esticá-lo é maior!) e deu certo. As alterações no molde ficaram legais também neste tecido, fiquei bem satisfeita!

Os acabamentos foram feitos com um viés de cetim cinza comprado pronto, ele é bem estreito e um pouco mais duro que o tecido, mas não chegou a atrapalhar. As fitas para amarrar nas costas foram feitas do próprio tecido da blusa, para não ficarem destacadas.

Muito amor por essa manga!

Tive bem mais trabalho para fazer esta blusa se comparada com as primeiras versões em algodão. Por outro lado, superei o trauma de fazê-la em um tecido mais fluido (tentei pela primeira vez em um chiffon, que foi um dos primeiros “deu ruim” aqui do blog, rs). Alguns detalhes da nova peça eu fotografei e virarão posts com dicas de costura, aguarde! 😉

Look do Dia

Usei a blusa com um shorts jeans antigo que eu tinha, mas que não me deixava feliz por ter uma barra italiana que o deixava com uma aparência pesada. Desmanchei e cortei a barra, aí resolvi deixar desfiar sozinha (porque fui adolescente nos anos 90 e isso era uma das coisas que eu mais fazia: passar a tesoura sem dó nas roupas! Será que era um sinal? Rs!). O shorts ficou mais fino visualmente e eu achei que ficou bom com a blusa também levinha. Combinei tudo com minhas espadrilles clarinhas, adorei!

O que eu mais amo nessa blusa são essas mangas que parecem um godê. Além de tirar a blusa do básico, fica com um movimento tão legal!


Manga esvoaçante!

Blusa de Cetim: Tecido Toque de Seda – poliéster – da loja Mongard (Pinheiros), viés de cetim Zuza Armarinhos (Pinheiros). Molde da blusa Taffy do livro “The Colette Sewing Handbook”.
Shorts Jeans: Hering
Espadrilles: Cervera

Neste dia, visitei o projeto Fora da Moda no Sesc Ipiranga. Mais um Sesc que eu adorei conhecer! O projeto vai até outubro, mas vale a pena visitar mais de uma vez já que as exposições, instalações e intervenções serão temporárias. Vou contar mais detalhes em um próximo post!

Gostou?
Eu adorei!

Beijos e bom feriado!

A volta às costuras depois de um ano
Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Look do Dia: Shorts Envelope!

Olá!

Antes de viajar para o Rio, fiz um shorts para levar na viagem. Foi um daqueles projetos rápidos e super gostosos de fazer. Aproveitei o que restou do chambrê que usei nos dois vestidos Bettine, então nem precisei sair atrás de tecido e gastei este corte todinho, o que é ótimo!

Assisti ao vídeo do shorts envelope criado pel’A Costureirinha, está bem explicadinho! Tem também um tutorial com fotos no blog dela, então não tem desculpa para não fazer! O modelo veste até o tamanho 42 e para mim deu certo!

O jeito de vestir o shorts é diferente, já que não tem uma abertura convencional, mas o resultado é muito bom! Se eu repetir este projeto, faria uns centímetros mais comprido e adicionaria alguns centímetros também na parte de cima, para a cintura ficar mais alta. Do jeito que ficou também dá super para usar!

Depois de muito bater perna no dia anterior (em que fizemos boas compras, post aqui), este dia tinha que ser mais tranquilo, né?! Reservamos o dia para ir à praia e ter um belo almoço depois. Usei o shorts como saída de praia, por cima do meu maiô. Para ir almoçar lá na Gávea, foi só colocar uma blusa por cima, minhas alpargatas listradas e já estava pronta!

A frente fica com as laterais sobrepostas e um lacinho…

E as costas ficam assim!

Sim, eu estava na praia antes destas fotos, rs!

Sem make e com cara de preguiça pós-praia e pós-almoço!

E esse roxo na perna que parecia a pinta da Angélica?!

Shorts envelope de amarrar: Tecido de chambrê de algodão comprado na Tecidos NA (Santo Amaro). Molde e passo a passo em vídeo d’A Costureirinha.
Alpargatas: Tecido Cath Kidston (Londres), sola Prym (Berlin)

Blusa: Anthropologie (Londres)

Gente, esse grafite era tão lindo e colorido que tirei um tanto de fotos!

Adorei o shorts e o dia de praia com ele, recomendo!
Beijos!

A volta às costuras depois de um ano
Voltei a dar aulas! Primeira parada: Sesc Ipiranga
Katia Linden
Sou de São Paulo, publicitária de formação e várias outras coisas por admiração e escolha própria: feminista, mãe de cachorros, tatuada, amante de música, viciada em Grey's Anatomy, costureira, modelista, consultora de estilo e (também, ufa) autora deste blog.
Sobre o Blog ⟩
Newsletter

Assine a minha newsletter e receba novidades exclusivas por e-mail!

Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres.
Email inválido.
Insira apenas letras e espaços. Min. 2 caracteres. (Obrigatório!)
keyboard_arrow_right
close
Vencendo a minha maior resistência: vender!
Sobre Florescer em Pleno Inverno